Topo

Time com mais empates, Cruzeiro atinge rara sequência mesmo sem deslanchar

Ainda brigando para não cair, equipe celeste anda empatando demais, mas já está há nove jogos invicto no Brasileirão - Fernando Moreno/AGIF
Ainda brigando para não cair, equipe celeste anda empatando demais, mas já está há nove jogos invicto no Brasileirão Imagem: Fernando Moreno/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

08/11/2019 04h00

O Cruzeiro vive um situação curiosa no Campeonato Brasileiro. De um lado, a Raposa empata muitos jogos e não consegue engatar uma sequência de vitórias que a faça se desgarrar da zona do rebaixamento. Por outro, a equipe já está há nove partidas sem saber o que é derrota, algo que não aconteceu em suas últimas quatro edições do torneio. Pelo sim, pelo não, o pensamento no elenco é de tentar ver o 'copo meio cheio'.

Com o empate sem gols diante do Athletico-PR, na última quarta-feira (6), o Cruzeiro terminou uma partida em igualdade pela 13ª vez no Brasileiro, números não alcançados por nenhum outro time. Além disso, a marca também nunca foi atingida pelo clube mineiro desde que o campeonato passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, em 2003.

Embora frustrante algumas vezes, principalmente em jogos dentro de casa, são esses empates que aos poucos foram ajudando o time a se recuperar na tabela. Há pouco tempo, a equipe estava seis pontos atrás do primeiro integrante fora do Z-4. Hoje, os atuais 34 pontos ainda não são suficientes para o time respirar aliviado, mas o ponto conquistado na Arena da Baixada, por exemplo, é o que ajudou a equipe a terminar a rodada na 16ª colocação, com um ponto a mais que o Botafogo, primeiro time na degola. O lado ruim de tantos empates é que o time pode ser prejudicado no critério de desempate. Com apenas sete vitórias, a Raposa só venceu mais partidas que a Chapecoense e o Avaí - CSA também soma sete vitórias.

O pensamento na Toca da Raposa neste momento é que se não é possível engatar uma sequência de vitórias, pelo menos a equipe não está sofrendo revezes. E isso já não acontece há nove jogos. Depois que perdeu na estreia de Abre Braga, quando teve poucos dias apenas para conhecer e orientar seu novo grupo, o treinador não viu sua equipe perder nos nove compromissos seguintes. A sequência invicta é a melhor nos últimos quatro anos do Cruzeiro no Brasileirão, sendo superada apenas pela reação de 2015, quando Mano Menezes desembarcou em Minas Gerais pela primeira vez para afastar o time da ameaça do rebaixamento.

Apesar de não estar convencendo em campo na parte técnica, os resultados estão evoluindo no Cruzeiro de Abel Braga. E o técnico tem parcela considerável nessa melhora. A principal delas é passar confiança aos jogadores, algo que estava em baixa com Rogério Ceni e nos últimos momentos de Mano. Aqui, entram não só alguns veteranos como Marquinhos Gabriel, Thiago Neves e Robinho, mas garotos que já colecionam frequentes elogios, como Éderson e Cacá.

Neste domingo, Abel terá novamente que contar com seu time motivado para lidar com o peso de um clássico mineiro. O rival Atlético-MG não está tão longe na tabela, e também encara a partida como decisão. Por isso, dar adeus à sequência positiva da Raposa é algo considerado fora de cogitação no lado celeste.

Cruzeiro