Topo

Ônibus para Flamengo x River: R$ 2,1 mil e 10 paradas em 5 dias de viagem

Trajeto feito pelo ônibus que sai do Rio de Janeiro em direção a Lima, no Peru - Leo Burlá / UOL
Trajeto feito pelo ônibus que sai do Rio de Janeiro em direção a Lima, no Peru Imagem: Leo Burlá / UOL

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/11/2019 13h46

O torcedor do Flamengo que quiser encarar uma viagem de ônibus para Lima (PER), local da finalíssima da Libertadores, terá de estar preparado para uma odisseia de cinco dias, 10 paradas e uma estimativa de 116 horas de estrada.

A Ormeño, única empresa que opera a rota Rio de Janeiro-Lima, com saídas semanais às quintas-feiras, aproveitou o momento e decidiu colocar um ônibus extra para contemplar os torcedores. No dia 16 de novembro, um coletivo partirá para a capital peruana, com chegada prevista para o dia 21, antevéspera da decisão contra o River Plate.

Em vez dos R$ 1000 cobrados usualmente (por trecho em veículo leito), a empresa decidiu que esta viagem específica custará R$ 2.160 (ida e volta) e o passageiro só terá a opção de adquirir o pacote completo. O retorno acontecerá no dia 24.

O trajeto tem início pelo Rio de Janeiro, passa por São Paulo, local de embarque de outras pessoas, e cruza o Brasil por Cuiabá (MT), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC). Já em território peruano, a caravana vai passar por Puerto Maldonado, Cuzco e, enfim, Lima.

As paradas são feitas geralmente em postos de gasolina que tenham estrutura de restaurante e local para higiene. Algumas dessas pausas são mais longas para que haja um tempo maior para banho e descanso.

Torcida do Flamengo planeja ida em massa para Lima - Alexandre Vidal - Marcelo Cortes & Paula Reis / Flamengo
Torcida do Flamengo planeja ida em massa para Lima
Imagem: Alexandre Vidal - Marcelo Cortes & Paula Reis / Flamengo

Documento nacional de identidade ou passaporte válido são documentos obrigatórios para o embarque. Está autorizada uma bagagem com até 30 quilos e uma mala de mão. Caso o peso seja excedido, uma taxa extra será cobrada. A compra só pode ser feita com dinheiro.

"O ônibus para Lima costuma sair mais cheio mais para a época do fim do ano. Mas a empresa decidiu colocar essa viagem extra depois de o jogo ser transferido para lá", explicou o funcionário José Freire.

Diante do novo cenário, rubro-negros que já tinham comprado passagem para o Chile estão encontrando dificuldades com as companhias aéreas. Tão logo a capital peruana foi confirmada como palco da decisão, houve uma explosão nos preços de viagens para o Peru, o que motivou uma ação do Procon.

Flamengo