Topo

Esporte


Ozil isolado, torcida contra e língua: Emery tenta sobreviver no Arsenal

Desde que assumiu o Arsenal no começo da temporada, Emery comandou a equipe em 16 jogos e perdeu apenas 2 - Naomi Baker/Getty Images
Desde que assumiu o Arsenal no começo da temporada, Emery comandou a equipe em 16 jogos e perdeu apenas 2 Imagem: Naomi Baker/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

05/11/2019 10h49

O técnico do Arsenal, Unai Emery, está vivendo dias difíceis tanto em campo, onde o time acumula derrotas, quanto nos bastidores.

Foram duas vitórias nos últimos 9 jogos pela Premier League, o que vem aumentando a pressão em Emery. E segundo o Sportsmail, o clima nos bastidores não ajuda.

O elenco estaria desacreditado do trabalho do treinador, enfrentando até problemas com o idioma dele.

Emery tenta dar entrevistas e se comunicar com o elenco em inglês, mas o espanhol luta com o idioma, o que está afetando seu trabalho.

A barreira da língua já fez com que os jogadores interpretassem mal suas instruções e ficassem confusos quantos as táticas do espanhol.

Outro ponto negativo da atual campanha do time é isolamento do alemão Mesut Ozil. O tratamento dado pelo técnico ao jogador já foi questionado por outros atletas.

Ozil ficou fora de seis partidas consecutivas até retornar contra o Liverpool (na derrota pela Carabao Cup) e contra o Wolves, no último sábado.

A falta de autoridade também virou preocupação após o episódio com o jogador Granit Xhaka, que discutiu com torcedores após o empate com o Crystal Palace na semana passada.

O capitão do Arsenal ficou indignado com a reação dos torcedores, colocando a mão no ouvido antes de tirar a camisa e invadir o túnel em meio a vaias. Emery pediu que ele se desculpasse, mas manteve ele como capitão do time.

Com tudo isso, não surpreende que a torcida já leve cartazes com os dizeres "Emery, fora" ao estádio e não demonstre apoio ao treinador.

Pedidos para demitir o técnico já chegaram à diretoria do Arsenal, que ainda não se manifestou sobre uma possível troca no comando do time.

O treinador anterior, o francês Arsène Wenger, viveu um pouco da mesma situação nos últimos anos comandando o time (ele treinou o Arsenal de 1996 a 2018). Apesar de ídolo no clube, ele começou a sofrer boicotes da torcida devido aos resultados ruins e deixou o posto no ano passado.

Esporte