Topo

Inter vê aproveitamento despencar e sofre pressão após troca de treinador

Zé Ricardo convive com problemas e Inter despenca em aproveitamento - Ricardo Duarte/Inter
Zé Ricardo convive com problemas e Inter despenca em aproveitamento Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

04/11/2019 04h00

O Internacional perdeu para o Grêmio por 2 a 0, na Arena, pela 30ª rodada do Brasileiro. E o tropeço não pode ser considerado fora da curva do time na temporada. Depois da demissão de Odair Hellmann, há quase um mês, o aproveitamento desabou e a pressão para conquistar vaga na próxima Libertadores só aumenta.

Odair comandou o Inter até o duelo com CSA, pela 24ª rodada do Brasileiro. Foram seis jogos entre Ricardo Colbachini (interino) e Zé Ricardo. Duas vitórias, dois empates e duas derrotas, gerando aproveitamento de 44,4%.

Quando a direção optou pela troca de comando técnico, o Inter era sexto colocado no Brasileiro, tinha 38 pontos e aproveitamento de 52,7%.

"Não tenha dúvida que nossa cobrança é interna. Eu faço os elogios para fora e as cobranças são internas. Certamente vamos conversar, cobrar, nossa direção também nos cobra, sem dúvida. Independente do tempo que tivermos, a relação é de empregador e empregado. Temos que trabalhar e procurar o melhor, e é o que temos feito", disse o técnico Zé Ricardo.

O cenário é de pressão. Depois da derrota para o Grêmio, o ambiente empurra o Inter para a necessidade de classificação para a próxima Libertadores.

"Em momento algum da partida conseguimos jogar, precisamos melhorar, temos oito jogos, 30 dias, precisamos reagir e jogar mais do que fizemos aqui. Temos obrigação de conseguir vaga na Libertadores. Temos oito jogos e obrigação de conquistar", disse o vice de futebol Roberto Melo.

O Inter fechou a rodada em sétimo. Com 46 pontos, o Colorado foi ultrapassado pelo Athletico. No entanto, o Rubro-Negro não interfere na disputa por vaga na Libertadores já que conquistou a Copa do Brasil e tem classificação garantida.

Em meio ao clima de cobrança, sobram problemas para o comando técnico. Edenilson e Nico López estão suspensos, Guerrero deixou o Gre-Nal lesionado, e os jogadores do setor ofensivo estão sob desconfiança.

"Precisamos reagir. Discutimos isso internamente. Não podemos ficar um jogo sem dar um chute a gol. Contra o Grêmio ou qualquer outra equipe. Temos oportunidade, assim como foi contra o Bahia, de ir lá e reagir. Temos obrigação de classificar o Inter para Libertadores. A direção, a comissão técnica, os jogadores, todos têm', completou Roberto Melo.

Zé Ricardo optou por começar o clássico com Neilton e deixou D'Alessandro no banco de reservas, agora pode recolocar o argentino no time titular.

"Não acredito que um nome no lugar do outro possa mudar muita coisa. O jogo é coletivo, e o que planejamos acabou não acontecendo. No segundo tempo, quando traçamos uma nova forma de jogar, com cinco minutos perdemos um atleta e ficou complicado", acrescentou Zé Ricardo.

O Internacional terá pela frente o Ceará, na quinta-feira, fora de casa.

Internacional