Topo

UOL Esporte vê TV


"Talvez não fosse uma estrela", diz Mano Menezes sobre Borja

Miguel Borja, atacante do Palmeiras - Cesar Greco/SE Palmeiras
Miguel Borja, atacante do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/SE Palmeiras

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/11/2019 01h22

A edição de hoje (2) do Bola da Vez, da ESPN Brasil, recebeu Mano Menezes como convidado especial. O treinador do Palmeiras foi entrevistado pelos jornalistas André Plihal, Gian Oddi e Danilo Lavieri. Questionado sobre as contratações de peso do Palmeiras que não deram o resultado esperado, Mano Menezes relativizou as expectativas criadas sobre alguns jogadores, especificamente sobre o atacante Borja.

O colombiano chegou ao Palmeiras em 2017 após uma temporada de muito sucesso pelo Atlético Nacional, onde conquistou a Copa Libertadores da América e a Copa Colômbia. Desejado por diversos clubes de ponta da América do Sul, Borja se tornou a contratação mais cara da história do Palmeiras.

"O Borja, ao contrário do que pode parecer, não tinha uma trajetória tão grande antes de chegar ao Palmeiras. Ele chega ao Atlético Nacional, um time que já estava jogando muito bem com o Reinaldo Rueda. É contratado para as semifinais da Libertadores, faz gol em todos os jogos e é campeão e tratado como estrela. Os clubes passaram a desejá-lo e isso o tornou uma estrela. Talvez não fosse", disse Mano Menezes.

Mano Menezes também afirmou que acredita no processo de adaptação de um jogador, e citou como exemplo o tempo que De Arrascaeta demorou para se firmar como titular, mais tarde, como referência técnica no Cruzeiro.

"Quando o Arrascaeta foi contratado para o Cruzeiro, ele jogava no Defensor. Ele teve atuações muito boas contra o próprio Cruzeiro na Libertadores. Ele chegou ao Cruzeiro com 300 pessoas o esperando no Aeroporto e ganhou a 10 do Cruzeiro. A expectativa era que fosse o substituto do Goulart ou do Everton Ribeiro. E demorou dois anos para que ele correspondesse à expectativa", completou.

UOL Esporte vê TV