Topo

Futebol


Abel se irrita com o VAR em empate do Cruzeiro: "Está passando do limite"

Abel Braga, técnico do Cruzeiro - Marcello Dias/Light Press/Cruzeiro
Abel Braga, técnico do Cruzeiro Imagem: Marcello Dias/Light Press/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

03/11/2019 21h47

Abel Braga se irritou com a atuação do VAR no empate por 1 a 1 do Cruzeiro com o Bahia, na noite de hoje. O técnico pediu um pênalti em David durante o segundo tempo e crê que Orejuela não deveria ser expulso ao impedir uma finalização com o braço em lance de penalidade para o Bahia.

"Está muito estranho e não vejo ninguém falar nada. O clube precisa falar. O VAR anula o gol. Contra a Chapecoense, no primeiro lateral, o árbitro mandou ir para trás, ele foi para frente, bateu e saiu o gol com o cara impedido. Contra o Fluminense, o Gilberto tinha feito a falta e saiu o gol. Ele deu o pênalti contra nós e os comentaristas disseram que foi exagerado o amarelo. Vai dizer que foi impedimento no lance do David? É vergonhoso, o zagueiro está a dois metros, não tem dúvida", declarou.

"Teve um lateral que o Edilson foi cobrar e ele mandou voltar por causa de meio metro. Ele mandou voltar uma falta para bater um metro atrás. Ah, está de sacanagem, não é possível. O resultado foi bom nas circunstâncias. Eu vi Campeonato Inglês hoje, vê o árbitro, mas lá existe isenção. Por que a porra do lance em Chapecó o cara não mandou voltar? Está passando do limite, não é fácil não", acrescentou.

A reclamação não deve ser endossada pela diretoria do Cruzeiro. Ele cita erros em jogos anteriores da equipe.

"Eu estou protestando. Não quero ajuda, quero isenção, vai vendo quantos jogos já foram. Eram quatro minutos lá em Chapecó. O juiz que apitou lá é bom para caramba. Ele foi brigar com o banco da Chapecoense, não tínhamos nada a ver com isso. Ele não pode favorecer quem cometeu a infração. Eles fizeram o gol aos 50 minutos e tinha dado quatro minutos de desconto. Eu tenho ficado calado, mas hoje não", comentou.

"Eu dei a minha opinião. É muito fácil, porque ele pode avaliar depois se foi pênalti. Por que o VAR não chamou? O amarelo é muito pesado. Mas e o caso do David? É vergonhoso o cara dizer que o David estava impedido. Eu estou engolindo há muito tempo. Não gosto de falar de arbitragem porque fica parecendo que estou dando desculpa, mas não estou dando desculpa de nada. Está exagerado e está demais. E em Chapecó? O árbitro manda voltar a falta meio metro. Aí não, fica aqui o meu protesto. Toda vez que tem pronunciamento é contra nós. Quando a gente faz o gol, tem pronunciamento contra nós", concluiu.

Futebol