Topo

Palmeiras ganha de 3 a 0 e mantém freguesia do São Paulo no Allianz Parque

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

30/10/2019 21h21

Resumo da notícia

  • Soberano no clássico, Palmeiras tem de suas melhores exibições com Mano
  • Início de jogo foi avassalador para time da casa, com Deyverson em foco
  • São Paulo tem posse de bola de sobra, mas pouco ameaçou o Palmeiras
  • Tricolor chegou ao jogo com a melhor defesa, mas viu Arboleda em noite infeliz

O Palmeiras manteve a escrita e ganhou, mais uma vez, do São Paulo, no Allianz Parque. Hoje à noite, pelo Brasileirão, o Alviverde não tomou conhecimento do arquirrival, aproveitou as falhas tricolores, impôs seu ritmo e ganhou por 3 a 0. Os gols foram marcados por Bruno Henrique, Felipe Melo e Gustavo Scarpa. Esse foi o nono confronto entre as duas equipe no estádio, inaugurado em 2014. No total, são oito triunfos dos donos da casa e apenas um empate.

Com o resultado, os palmeirenses passam a somar 60 pontos na segunda colocação do nacional. Já os visitantes se mantêm com 49, na quarta posição. Na próxima rodada, os alviverdes enfrentam o Ceará, no sábado, no Allianz. Os tricolores encaram a Chapecoense, no mesmo dia, fora de casa.

Organizado, o Palmeiras deu as cartas desde o início do confronto, mesmo sem posse de bola. O São Paulo, por sua vez, errou muito. O time do técnico Mano Menezes conseguiu abrir 2 a 0 ainda no primeiro tempo. Na etapa final, os alviverdes tiveram fôlego para ampliar.

Surpresas

Por causa de desgaste muscular, Liziero não foi relacionado para a partida de hoje. Já pelo lado do Palmeiras a surpresa ficou por conta de Willian, que voltou a ter condições de jogo, mas ficou no banco para dar lugar a Zé Rafael.

Desempenho do Palmeiras

Os donos da casa começaram a partida de maneira avassaladora. Sem dar espaço para o São Paulo tocar a bola, os alviverdes pressionaram e aproveitaram os erros do adversário. Na melhor apresentação sob o comando de Mano Menezes, o time poderia ter feito ainda mais, não fossem algumas oportunidades desperdiçadas, como a bola na trave de Dudu.

Desempenho do São Paulo

A equipe tricolor foi completamente envolvida pelo adversário. A defesa, que era um ponto forte do time no campeonato, falhou bastante. O ataque até deu algum trabalho ao rival, mas jogadores como Alexandre Pato ficaram isolados e pouco encostaram na bola.

Quem foi bem do Palmeiras

Deyverson foi muito bem no primeiro tempo, participou da jogada que abriu o placar e acertou outras tomadas de decisão que levaram perigo ao gol do São Paulo. Ele só não fez um golaço porque Raphael Claus anulou um chute do centroavante certeiro no ângulo, de bastante longe, por entender que ele havia feito falta na disputa pela bola.

Quem foi bem do São Paulo

Tiago Volpi, mais uma vez, fez o possível. Não fosse o goleiro, o Tricolor poderia ter sofrido ainda mais gols no Allianz.

Quem foi mal do Palmeiras

O lateral direito Marcos Rocha não comprometeu, mas, dentro da excelente noite dos atletas palmeirenses, ele foi o que menos apareceu. Voltando depois de fazer treinamento especial para recuperar a melhor condição física, acabou substituído por Jean.

Quem foi mal do São Paulo

ARBOLEDA FALHA NO 1º GOL PALMEIRENSE

Gols UOL Esporte

Arboleda teve um desempenho sofrível. O zagueiro parecia nervoso, falhou diversas vezes e teve participação negativa nos dois gols do Palmeiras no primeiro tempo.

Palco da estreia

Para Daniel Alves a casa do Palmeiras tem uma importância especial. A primeira partida do badalado lateral direito como profissional aconteceu no antigo Palestra Itália, no dia 4 de agosto de 2001. Na ocasião, pelo Brasileirão, ele entrou aos 43 minutos do segundo tempo para defender o Bahia, de Evaristo de Macedo. O Alviverde ganhou aquele duelo por 2 a 1.

Cronologia do jogo

Empurrado pela torcida, o Palmeiras partiu para cima e dominou as ações nos primeiros instantes do jogo. O São Paulo não conseguia segurar o ímpeto do adversário. Não demorou para os donos da casa marcarem. Após Arboleda perder para Dudu, a bola ficou com Deyverson, que mandou para o gol. Volpi fez a defesa e Bruno Henrique, no rebote, mandou para o fundo das redes.

O Palmeiras seguiu pressionando e por pouco já não fez outro com Deyverson. O atacante recebeu de Dudu, passou por Arboleda e caiu após dividida com Volpi, mas o árbitro não marcou. Inspirado, o camisa 16 fez um golaço, que não valeu. Aos 29, depois de o juiz anotar falta em Daniel Alves, ele acertou o chute no ângulo. Porém, o lance nem precisou ser analisado pelo VAR porque Raphael Claus já tinha apitado a infração. O São Paulo até tentou dar o troco, com Vítor Bueno, mas não conseguiu

O Palmeiras ainda conseguiu ampliar no primeiro tempo. Aos 41, Dudu cruzou, e Felipe Melo subiu bem mais do que a zaga adversária para mandar para o gol. Embalado, o Alviverde teve mais uma boa chance com Dudu, que acertou a trave.

Para tentar corrigir os erros do Tricolor, Diniz tirou Luan e colocou Igor Vinícius. Desta maneira, Daniel Alves pôde ser deslocado da lateral direita para o meio de campo. Com a mudança, o time até se mostrou mais organizado. Porém, o São Paulo ainda dava muito espaço para o rival nos contragolpes. Em um desses contra-ataques, aos 11 minutos, Gustavo Scarpa recebeu e, livre de marcação, fez o terceiro.

Na sequência, o Tricolor até tentou o gol de honra, como na cabeçada de Raniel que parou na trave. O Palmeiras, por sua vez, soube administrar a vantagem e deixar o tempo correr.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 0 SÃO PAULO

Data: 30 de outubro de 2019, quarta-feira
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Neuza Ines Back (ambos de SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Gols: Bruno Henrique aos 11 minutos do 1º tempo, Felipe Melo aos 41 do 1º; Gustavo Scarpa, aos 11 do 2º
Público e renda: 29.481 pessoas e R$ 1.731.916,80

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Jean), Gustavo Gomez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Gustavo Scarpa; Dudu, Zé Rafael (Willian) e Deyverson. Técnico: Mano Menezes

São Paulo: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Igor Vinícius), Tchê Tchê e Igor Gomes; Antony, Vitor Bueno (Hernanes) e Alexandre Pato (Raniel). Técnico: Fernando Diniz

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do informado na nota, o volante do Palmeiras se chama Felipe Melo e, não, Fernando Melo. O erro foi corrigido.
ESPN, Ei PLus e Fox Sports

Assista aos jogos e programas de ESPN, EI Plus e Fox Sports sem TV a cabo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Palmeiras