PUBLICIDADE
Topo

Lesões e cansaço acendem alerta do Vasco na questão física

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/10/2019 04h00

Classificação e Jogos

A imagem dos atacantes Rossi e Ribamar extenuados no segundo tempo do empate em 1 a 1 com o Ceará, ontem (26), pelo Campeonato Brasileiro, acendeu o alerta do técnico Vanderlei Luxemburgo na questão física do elenco do Vasco. Embora tenha dito que se tratou de uma situação pontual, o treinador admitiu que irá apurar o que ocorreu.

"É uma discussão interna. Mas ficou claro que o meu time arriou. Quero saber o porquê. Não tem motivo para arriar. Vínhamos de bons jogos, não fizemos nada. No primeiro tempo, já tínhamos dificuldade com o time na parte física. Vamos discutir o que houve", afirmou.

Até bem pouco tempo atrás, o departamento médico do Vasco estava vazio. Recentemente, porém, o volante Raul ficou fora de dois jogos por conta de dores musculares, e o zagueiro Werley foi vetado do duelo com o Ceará em função de um desconforto na panturrilha esquerda. No empate de ontem, Rossi sentiu câimbras e só não foi substituído porque Luxa já tinha feito as três alterações.

"Veja bem: o time não está mal preparado fisicamente. Estamos falando do jogo. Se fosse mal preparado, não teria o rendimento que vem tendo", defendeu o treinador.

Na avaliação do preparador físico Antônio Mello, fiel parceiro de Vanderlei Luxemburgo em suas comissões técnicas, o desgaste de Rossi e Ribamar é natural em função da sequência de jogos.

"O time está bem. O que houve é que dois velocistas nossos, Rossi e Ribamar, sentiram o desgaste das partidas. Acabamos tendo que jogar com oito atletas", disse, ao Globoesporte.com.

Antes da partida contra o Ceará, o Vasco decretou folga aos jogadores na segunda e terça-feira. O elenco se reapresentou na quarta (23) e embarcou para Fortaleza no dia seguinte.

Nesta quarta-feira (30) o Cruzmaltino recebe o Grêmio, às 21h30, em São Januário, também pelo Brasileirão.

Vasco