Topo

Brasileirão - 2019


Flamengo usa força máxima, bate o CSA e mantém vantagem para o Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

27/10/2019 20h54

Quatro dias depois de golear o Grêmio e ir à final da Libertadores, o Flamengo voltou ao Maracanã na noite de hoje (27) e venceu mais uma vez. Usando o que de melhor tinha à disposição, o Rubro-Negro bateu o CSA por 1 a 0 em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Arrascaeta fez o gol da vitória que fechou a 28ª rodada e marcou novo recorde de público pagante na competição: 65.649 pessoas.

Com o resultado, o Flamengo segue em situação confortável no topo do Brasileirão: são 67 pontos, dez a mais que o vice-líder Palmeiras. Já o CSA segue na zona do rebaixamento, com 26 pontos na 18ª colocação.

Na próxima quinta-feira (31), o Rubro-Negro visita o Goiás no Serra Dourada, às 20h (de Brasília). Um dia antes, o CSA recebe o Corinthians no Rei Pelé, às 21h30.

Os melhores: Arrascaeta e Diego Alves

Arrascaeta foi o melhor em campo no primeiro tempo. No fim das contas, fez um gol e perdeu um dentro da área, livre. Mas foi quem mais se movimentou e levou perigo pelo time da casa. Diego Alves, por sua vez, fez três importantes defesas. Na primeira, espalmou um chute de Apodi. Na segunda, fez uma defesaça, no puro reflexo, para evitar o empate. A bola ainda tocou o travessão. Na última, já na etapa final, desviou chute cruzado de Warley.

O pior: João Carlos erra e custa caro

João Carlos defendeu inúmeras bolas, mas um erro no começou dificultou as coisas e custou caro para o time visitante. Aos nove minutos do primeiro tempo, ele aceitou chute fraco de Arrascaeta e levou o gol. O CSA foi valente, tentou de toda forma buscar o empate, mas o lance acabou sendo decisivo.

Lance não valeu, mas Rafinha salvou o Fla

No fim, o VAR encontrou posição irregular, mas Apodi ficou muito perto de empatar. Antes de a arbitragem anotar a infração, quem salvou o Flamengo foi Rafinha. No lance, o jogador visitante se livrou de Diego Alves e, com o gol aberto, chutou. O lateral flamenguista acompanhou a jogada e bloqueou a bola.

Dominante, Flamengo peca nas finalizações

Como era o esperado, o Fla teve o domínio do jogo neste domingo. Com a bola e mostrando bastante objetividade, a equipe de Jorge Jesus exibiu o variado repertório que vem encantando o país, mas pecou nas finalizações. Só no primeiro tempo, Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta desperdiçam uma chance cada. Na etapa final, o time deu sinais de cansaço e voltou a perder oportunidades.

CSA espera, mas assusta no contra-ataque

Na zona de rebaixamento, o CSA foi ao Maracanã fechadinho, esperando o rival. Mas engana-se quem pensa que foi só isso. O time de Argel Fucks partiu em contra-ataque diversas vezes e levou muito perigo. Por detalhe, não conseguiu igualar o marcador, em ambos os tempos.

Cronologia do jogo

Dominante, o Flamengo nem precisou insistir muito para abrir o placar. Aos 9, Arrascaeta recebeu passe de Everton Ribeiro, deixou o marcador no chão e finalizou. João Carlos aceitou, e a bola morreu no fundo das redes. Aos 22, Gabigol teve duas chances de ampliar. Ele cabeceou e obrigou o goleiro a fazer boa defesa. No rebote, ele controlou a bola, se livrou da zaga e fez novamente o rival trabalhar com um chute no canto.

O CSA chegou com Apodi, que recebeu em diagonal e finalizou no canto. Diego Alves defendeu. Um minuto depois, a resposta: Gabigol arrancou e bateu cruzado, mas a bola saiu pela linha de fundo. O primeiro tempo seguia agitado, e Diego Alves salvou os mandantes do empate. Dawhan recebeu, tirou Thuler e bateu. No susto, o goleiro carioca espalmou. A bola ainda tocou o travessão. O troco veio em dose dupla com Bruno Henrique, de cabeça, e Arrascaeta. Por um detalhe, o chute colocado do camisa 14 não entrou.

Na etapa final, novas chances desperdiçadas pelo Flamengo. Sem chances muito claras e mal no último passe, o time carioca viu o CSA assustar novamente. Aos 34, Warley recebeu cruzamento e chutou forte. Novamente o camisa 1 espalmou e afastou o perigo. Aos 40, Alecsandro se antecipou aos marcadores, cabeceou e passou muito perto de empatar.

CSA protesta contra óleo que atinge o Nordeste

Depois de o Bahia protestar contra as manchas de óleo que atingem a região Nordeste do país, foi a vez do alagoano CSA fazer a sua manifestação. Para isso, o clube entrou em campo com marcas de mão nas camisas, em alusão a quem limpa o litoral nordestino há quase dois meses.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 CSA

Data e horário: 27 de outubro de 2019, domingo, às 19h (de Brasília)
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos
Público pagante: 65.649 pessoas
Cartões amarelos: Gerson (Flamengo); João Carlos e Apodi (CSA)
Gol: Arrascaeta, aos 9 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Thuler e Filipe Luis; Arão, Gerson e Arrascaeta (Vitinho); Everton Ribeiro (Reinier), Bruno Henrique e Gabigol (Vinícius Souza). Técnico: Jorge Jesus.

CSA
João Carlos; Celsinho, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos (Alecsandro); Nilton (Jean Kléber), Dawhan e Jonatan Gomez (Euller); Warley, Apodi e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks.