Topo

Egídio vira maior alvo da torcida e escancara deficiências no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

27/10/2019 04h00

O lateral esquerda Egídio não teve boa atuação na partida de ontem do Cruzeiro, que terminou em empate de 1 a 1 com o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro. Além de não se apresentar bem no ataque, o jogador errou no gol de empate, já no fim da partida, e passou a ser vaiado ao tocar na bola. Não foi a primeira vez que a torcida pegou no pé do atleta durante o ano. Além do camisa 6, o sistema defensivo também pecou como um todo diante de um adversário que mal ameaçou a meta de Fábio.

Egídio já não fazia partida boa no Mineirão. Fred mal recebia bolas dentro da área e um dos motivos era os cruzamentos errados do lateral. Com dois acertos em 16 tentativas nesse quesito, o ala canhoto também foi mal nos passes ao desperdiçar posses de bola. A pior delas aconteceu já no fim da partida, quando sua tentativa de sair jogando pelo meio acabou não dando certo e terminou no gol de empate do empate do Tricolor.

"Eu não vou individualizar. Antes desse momento, nós tivemos três jogadores em uma jogada que recuperamos a bola, mas voltamos a perder a posse. É um erro coletivo", minimizou Abel Braga.

Além de Egídio, a jovem zaga do Cruzeiro também teve problemas. Sem Dedé e Léo, Cacá e Fabrício Bruno começaram como titulares não interferiram diretamente no placar, mas apresentaram erros em uma partida que parecia tranquila. O Fortaleza só finalizou uma vez ao gol de Fábio, justamente o lance do gol, mas os defensores tiveram seus problemas.

Cacá foi amarelado ainda no primeiro tempo por causa de uma falta boba e quase obrigou Abel Braga a ter que substituí-lo por outro garoto por causa das cãibras - no banco, estava Edu, que nunca atuou como profissional. Fabrício Bruno não foi advertido, mas errou passes bobos, foi mal nas bolas longas e teve pouco sucesso nos duelos contra os visitantes. Até mesmo Orejuela, autor do gol que coroou sua boa atuação, acabou não conseguindo cortar o cruzamento dentro da pequena área e viu a bola ficar limpa para Wellington Paulista empatar o jogo.

A partida ruim de Egídio, além de ter contribuído para o empate, aumenta a sombra de Dodô na lateral esquerda do Cruzeiro. O jogador chegou a ser utilizado no time titular por Rogério Ceni, mas voltou a conviver com a reserva após a chegada de Abel. No restante da linha defensiva, a tendência é que Léo reforce o time já contra o Botafogo, enquanto Dedé é aguardado para as últimas rodadas do Brasileirão.

Cruzeiro