Topo

Seleção Brasileira


Quem é o goleiro que deixou Palmeiras por R$ 2,2 mi e foi chamado por Tite

Daniel Fuzato treina no Palmeiras em janeiro de 2018 - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Daniel Fuzato treina no Palmeiras em janeiro de 2018 Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

26/10/2019 04h00

Muitos nunca ouviram falar de Daniel Fuzato, mas o torcedor palmeirense que é mais fanático pelas categorias de base logo lembrou do promissor goleiro quando Tite anunciou seu nome para a lista de convocados dos amistosos da seleção brasileira em novembro, contra Argentina e Coreia do Sul.

Aos 22 anos, o atleta jogou no Palmeiras desde os seus 12 anos, foi campeão paulista sub-20 e acabou deixando o clube para a Roma no meio de 2018 por 500 mil euros, o que representava R$ 2,2 milhões naquela época.

A quantia é considerada relativamente baixa para uma promessa da então conhecida "Academia de Goleiros", mas o acordo só foi feito nessas bases porque o atleta só tinha mais seis meses de contrato e não gostaria de renovar.

O Palmeiras fez algumas propostas que considerava dentro de seu patamar financeiro, mas não conseguiu agradar Fuzato e seu estafe. Para se resguardar caso a sua promessa virasse uma realidade, o clube paulista garantiu em contrato 20% de uma eventual venda.

O ex-palmeirense foi contratado pela Roma justamente na intenção de evitar que o time italiano sentisse a falta de Alisson, que estava a caminho do Liverpool. O projeto da Roma é que ele se desenvolva por lá e assuma a titularidade em breve.

Além de ter sido chamado por Tite, ele também está no radar de André Jardine para a seleção olímpica. Agora na seleção principal, ele ocupa um posto de "goleiro promessa" que tem ganhado espaço com Tite ao lado de Alisson e Ederson. Além de Fuzato, o comandante já chamou nomes como Hugo, do Flamengo, Ivan, da Ponte Preta, e Phelipe, do Grêmio.

Seleção Brasileira