Topo

Seleção Brasileira


Convocação mostra dificuldade de Tite para encontrar substituto de Miranda

Felipe começa trabalhos na pré-temporada no Atlético de Madri - Reprodução/Site Atlético de Madri
Felipe começa trabalhos na pré-temporada no Atlético de Madri Imagem: Reprodução/Site Atlético de Madri

Bruno Grossi, Danilo Lavieri e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

26/10/2019 04h00

Após a conquista da Copa América, a comissão técnica da seleção brasileira deu a entender que o ciclo de Miranda havia terminando. Desde então, em três convocações, são três substitutos diferentes. A vaga na defesa ao lado dos consolidados Thiago Silva, Marquinhos e Eder Militão tem sido um ponto de dificuldades para Tite.

O escolhido na convocação de ontem para os amistosos de novembro diante de Argentina e Coreia do Sul foi Felipe, do Atlético de Madrid. Nas últimas duas listas, o treinador havia testado Samir, da Udinese, e Rodrigo Caio, do Flamengo. Outro nome que foi observado é Pablo, ex-Corinthians e atualmente Bordeaux.

Os jogadores testados não convenceram Tite, e ninguém conseguiu se firmar como o quarto nome da defesa. Enquanto isso, no Atlético de Madri, Felipe cresceu sob o comando de Diego Simeone. Atuando tanto pelo lado direito como pelo esquerdo, se tornou titular e passou a receber elogios da imprensa espanhola. Foi o suficiente para voltar ao radar da comissão.

Ex-Corinthians, o defensor é um velho conhecido do treinador brasileiro. Tite já observou Felipe antes mesmo da Copa de 2018 - justamente na partida na qual estava sendo monitorado, ainda pelo Porto, o jogador acabou sendo expulso no primeiro tempo.

Apesar do "tropeço", chama a atenção da comissão a regularidade do zagueiro. Pelo clube português, antes de se transferir para a Espanha, foram 142 jogos, todos como titular. Nas três temporadas que passou em Portugal, foi líder da equipe em número de partidas e minutos.

Em março deste ano, quando enfrentou o Panamá em Portugal, a seleção brasileira enfrentou questionamentos locais sobre a não convocação de Felipe. A imprensa em Porto parecia não entender as razões que mantinham o zagueiro fora do grupo.

O espaço aberto na defesa da seleção brasileira, hoje, é limitado a uma vaga. Marquinhos e Éder Militão são considerados o futuro do setor, e, neste momento, intocáveis nas listas. Thiago Silva conta com a confiança da comissão e segue firme nos planos - há, entretanto, a consciência de que a idade avançada faz com que seja possível que o veterano jogador do PSG não chegue ao Mundial de 2022.

Felipe terá nos amistosos a chance de se firmar como o quarto zagueiro de Tite para o início das eliminatórias em 2020. O Brasil enfrenta a Argentina no dia 15 de novembro, e a Coreia do Sul no dia 19.

Seleção Brasileira