Topo

Futebol


Renato diz estar envergonhado após Flamengo x Grêmio: "Foi um nocaute"

Reuters/Sergio Moraes
Imagem: Reuters/Sergio Moraes

Do UOL, em Porto Alegre

25/10/2019 18h37

Renato Gaúcho agiu como escudo, hoje (25), no Grêmio. Dois dias depois da derrota vexatória para o Flamengo, na semifinal da Libertadores, o treinador pediu para dar entrevista com a missão de blindar o elenco. Diante dos jornalistas por quase 30 minutos, o treinador usou diversas frases de efeito e disse que o clube gaúcho precisa virar a página rápido.

"Não tenho vergonha de vir aqui dizer que estou envergonhado. Meu grupo está envergonhado", disparou Renato.

Em outro trecho da entrevista, o treinador fez referência ao boxe e disse que o Grêmio acabou nocauteado no Maracanã.

"O Grêmio é grande, muito grande. Fomos, digamos assim, nocauteados na quarta-feira e isso faz parte. Quantos o Grêmio já nocauteou? O Grêmio foi para as cordas, não foi para a lona. À lona vão os covardes", citou Portaluppi.

O técnico ainda revelou que o silêncio dos atletas vai seguir. Os jogadores falaram na zona mista, no Rio de Janeiro, e só devem se manifestar de novo no domingo, depois do jogo com o Botafogo.

"Estou aqui para proteger meu grupo, eles estão sentidos. Amanhã, inclusive, não tem coletiva com ninguém também. Mas o futebol dá nova oportunidade a cada três dias e vamos tentar virar a página no domingo", disse o treinador.

Na última pergunta, Renato Gaúcho foi questionado sobre a renovação para 2020 e confirmou a informação do UOL Esporte: as conversas para prorrogação de vínculo foram adiadas.

"Sobre a minha renovação.. Não é o momento de falar. O objetivo agora é buscar as vitórias para o Grêmio entrar o G4. Uma conversa ou outra eu tenho tido com o presidente, mas o importante é o Grêmio vencer e o G4 do Brasileiro", disse.

Futebol