Topo

Torcedor relata tentativa de censura em protesto no Horto; Atlético-MG nega

Torcida do Atlético-MG no estádio Independência - Bruno Cantini/Atlético-MG
Torcida do Atlético-MG no estádio Independência Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

21/10/2019 14h24

Resumo da notícia

  • Torcedor relata tentativa de censura no estádio. Ele levou camiseta pedindo a saída do presidente Sérgio Sette Câmara do clube
  • De acordo com o atleticano Geovane Ribeiro, seguranças foram em sua direção com o intuito de tomar a camiseta. Torcedores não deixaram, segundo relato
  • Lucas Couto, diretor de operação de estádios do Galo, nega a versão do torcedor alvinegro
  • "Todo torcedor tem liberdade para fazer a sua manifestação, desde que seja pacífica. O Atlético não proíbe em nada isso", disse o dirigente ao UOL

Um torcedor do Atlético-MG relata tentativa de censura durante a vitória por 2 a 0 sobre o Santos, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019. Geovane Ribeiro estava em um setor com uma camiseta que pedia a saída do presidente Sérgio Sette Câmara do clube. Ele diz que seguranças do estádio e funcionários do Galo tentaram impedir o protesto. Lucas Couto, diretor de operação de estádios, nega o fato.

O UOL escutou o torcedor que levou uma camiseta com a frase "Fora, Sette Câmara" ao estádio. Ele dá a sua versão dos fatos:

"Então, a camiseta estava comigo nas mãos. No intervalo, a gente começou a protestar contra o Sette Câmara e mostrar a camiseta. Funcionários do Atlético, uma mulher loira e um cara alto, com camisa e crachá, começaram a tirar fotos nossas lá do camarote. Daí o Lucas Couto também apareceu nesse camarote, a torcida o xingou, e depois disso, os seguranças começaram a se comunicar, do camarote e na arquibancada. Eram dois seguranças no camarote onde estavam Lucas couto e os demais funcionários que tiraram as fotos, e três seguranças na arquibancada", disse Geovane Ribeiro.

"Esses três da arquibancada quando vieram para tentar tomar a camiseta, eu a vesti e não deixei. A torcida que estava no portão 2 [do Independência] comprou a ideia, cercou os três seguranças, e nem deixaram chegar perto de mim. E conversando lá, eles disseram que estavam tentando identificar uma briga. Porém, era mentira, não teve briga nenhuma perto de onde estávamos. Enfim, foi isso que ocorreu", acrescentou.

Procurado para apresentar a versão do clube, Lucas Couto negou que tenha ocorrido censura. Ele alega que houve questionamento de alguns torcedores que estavam ao lado dos manifestantes e que os seguranças foram ao local para averiguar a situação, mas não queriam censurar os manifestantes.

"Todo torcedor tem liberdade para fazer a sua manifestação, desde que seja pacífica. O Atlético não proíbe em nada isso", afirmou à reportagem.

"Em uma vitória importante como a de ontem, o que tenho que fazer é enaltecer todos os torcedores que foram ao estádio. Eles foram fundamentais e nos ajudaram a conquistar uma boa vitória", acrescentou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Atlético-MG