Topo

Jovens tomam conta da zaga e abrem caminho para novos testes no Inter

Roberto, zagueiro do Inter, na partida contra o Avaí. Jovens têm dado conta do recado - Ricardo Duarte/Inter
Roberto, zagueiro do Inter, na partida contra o Avaí. Jovens têm dado conta do recado Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

19/10/2019 04h00

O objetivo do Inter de testar seus jogadores jovens até o fim do ano não foi encerrado com a demissão de Odair Hellmann. Na vitória por 2 a 0 sobre o Avaí, três dos quatro defensores que começaram a partida vivem sua primeira temporada no elenco principal. E o rendimento abre caminho para novas observações.

"É o Celeiro de Ases [como é conhecida base do Inter] dando conta do recado. Temos que agradecer a Deus, o professor Colbachini e nos preparar para o próximo jogo", disse o zagueiro Bruno Fuchs. "Eu fico muito feliz pela oportunidade que tenho recebido. É muito importante conseguir fazer esses jogos, ainda mais com a vitória", completou Roberto.

Fuchs tem 20 anos, Roberto 21, e Heitor, lateral direito que conquistou a posição e tem deixado Bruno no banco de reservas, 18. Todos vivem suas primeiras temporadas no elenco principal.

O aproveitamento se intensificou no fim do ano. No centro da defesa, ocorre em razão das lesões de Rodrigo Moledo e Emerson Santos. Mas Klaus, mais experiente, foi ultrapassado por ambos.

Na lateral, Heitor é exemplo de que o rendimento pode significar coisas maiores no time. Depois de entrar na ausência de Bruno por lesão ou suspensão, se firmou no posto e agora é titular da equipe.

O bom aproveitamento abre portas para novas observações. Contra o Avaí, José Aldo esteve no banco de reservas. Sarrafiore, que também vive a primeira temporada no time de cima, apesar de já ter 22 anos, marcou o gol que definiu o placar.

"São jogadores [zagueiros] que estão no clube há bastante tempo, que muita gente participou da formação deles. Têm um nível intelectual muito alto e grande rendimento", disse o técnico interino Ricardo Colbachini. "O Bruno tem uma qualidade grande na saída de bola, no passe, o Roberto é um jogador firme, de boa velocidade, boa saída. Estamos felizes com o crescimento deles, que nos dá segurança", completou.

O Internacional encara o Vasco, amanhã, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio. Com a volta de Victor Cuesta, a tendência é que Roberto não atue, e Fuchs siga no time. E nas demais posições, novas provas acontecerão paulatinamente.

Internacional