Topo

Futebol


Mecenas recusou presidência e fez Cruzeiro recuar sobre saída de gestão

Wagner Pires de Sá e Zezé Perrella, presidente e gestor de futebol do Cruzeiro - Bruno Haddad/Cruzeiro
Wagner Pires de Sá e Zezé Perrella, presidente e gestor de futebol do Cruzeiro Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

18/10/2019 12h00

Pedro Lourenço, proprietário de uma rede de supermercados que tem parceria duradoura com o Cruzeiro, não aceitou se candidatar ao cargo de presidente no início de 2020. A recusa do empresário culminou na mudança de planos da diretoria cruzeirense. Como era o único apontado para o posto por membros da oposição e da situação - as duas alas eram favoráveis à aclamação -, ele obrigou a cúpula a adotar uma nova saída.

Para ler esta notícia na íntegra, além de outras novidades dos bastidores da bola, acesse a coluna De Primeira.

Futebol