Topo

Contratado para salvar o Atlético-MG, Mancini participou de 5 rebaixamentos

Vagner Mancini assume o elenco do Atlético-MG diante do CSA, nesta quarta-feira - Marcello Zambrana/AGIF
Vagner Mancini assume o elenco do Atlético-MG diante do CSA, nesta quarta-feira Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

15/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Vagner Mancini chegou ao Atlético para salvar o time do rebaixamento no Brasileirão 2019
  • Técnico participou de cinco campanhas de rebaixamento nos últimos anos: Guarani (2010), Ceará (2011), Sport (2012), Botafogo (2014) e Vitória (2018)
  • Galo tenta ao menos mais quatro vitórias para garantir permanência no Campeonato Brasileiro em 2020
  • Time tem 31 pontos, seis a mais que o CSA, primeiro da zona de rebaixamento

Vagner Mancini foi contratado com a incumbência de salvar o Atlético-MG de um novo descenso para a Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador, porém, tem um histórico recente nada convincente. Ele participou de cinco rebaixamentos desde 2010.

Com 31 pontos, seis a mais que o CSA, primeiro da zona de descenso, o Galo tenta ao menos mais quatro triunfos nas 13 rodadas finais do torneio nacional para se garantir na elite.

Para alcançar o objetivo, o clube demitiu Rodrigo Santana na noite de domingo (14), logo após a derrota por 4 a 1 para o Grêmio, e anunciou a chegada de Vagner Mancini. O novo técnico, no entanto, esteve presente em campanhas de rebaixados em cinco oportunidades nos últimos nove anos.

Ele conduziu o Guarani na campanha do rebaixamento em 2010 por 38 rodadas. O mesmo aconteceu em 2014, quando esteve à frente do Botafogo do início ao fim do campeonato nacional. Na queda com o time paulista, ele conseguiu 37 pontos em 38 partidas. Com os cariocas, quatro anos mais tarde, foram 34 em 38 rodadas.

Ele ainda esteve em menos tempo em outras campanhas fracassadas na elite do futebol brasileiro. Em 2011, o técnico comandou o Ceará da 14ª à 22ª rodada, mas deixou o time no meio da temporada para assumir o Cruzeiro. Quando foi contratado, o time de Fortaleza estava na 12ª posição, com 18 pontos, e foi demitido quando a equipe estava em 15º, com 26 pontos.

No ano seguinte, ele ficou à frente do Sport por 16 rodadas. O time da Ilha do Retiro tinha 14 pontos quando o técnico foi demitido e ocupava a 16ª colocação, uma acima da zona de rebaixamento. Os pernambucanos caíram com 41 pontos ao fim do ano.

Outra participação de Mancini em rebaixamento foi no Vitória. O técnico comandou o elenco por 16 rodadas, sendo demitido na 15ª colocação, com 18 pontos, após sofrer uma goleada por 4 a 0 para o Athletico-PR.

Atlético-MG