Topo

UOL Esporte vê TV


Diego Hypolito se emociona com ouro de Nory: "Precisava de um momento dele"

Diego Hypolito  - Divulgação
Diego Hypolito Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/10/2019 12h47

A conquista da medalha de ouro na barra fixa no Mundial de ginástica artística por Arthur Nory emocionou Diego Hypolito. Recordando a dobradinha com Nory nos Jogos Olímpicos Rio 2016, no solo, Diego, que comentou a competição no SporTV, não segurou às lágrimas ao falar sobre o título do paulista de 26 anos.

"Eu fico olhando, imagino que a Dai (Daiane dos Santos) também, e remota umas coisas tão boas quando consegue um resultado desse, porque move uma nação. A gente vive um período de muitas tristezas externas e, quando a vê um cara que vai lá, batalha, estava com o ombro ruim, que nem pode competir todos os aparelhos no individual geral, e foi guerreiro...", disse Hypolito.

"O Nory precisava de um momento dele, sozinho. Os resultados dele eram sempre em conjunto. Na Olimpíada, foi comigo. No Pan, no primeiro dia, foi com o Caio (Caio Souza), no segundo, foi com o Chico (Francisco Barretto). Ele estava precisando deste resultado sozinho, um momento dele. E ver mais um título mundial num aparelho distinto, é mais um atleta mostrando que, no céu, tem espaço para todo mundo brilhar", completou o ginasta.

Diego ainda exaltou o trabalho feito na ginástica artística masculina, classificada para Tóquio 2020, e agradeceu Nory pelo "presente" no último dia do Mundial, disputado em Stuttgard (ALE).

"Cada vez mais, a gente pode promover a ginástica assim, quando tivermos organização. É exatamente isso que a ginástica masculina vem mostrando há um bom tempo, que contra fatos não há argumentos. O trabalho duro, dedicação da equipe multidisciplinar, o Cristiano Albino, que é o principal deste momento, por ter acreditado no sonho do Nory de criança. Não é todo mundo que acredita que um atleta que começa mais velho na ginástica será medalhista olímpico, mundial e pan-americano. É surreal. Parabéns, Nory! Obrigado por ter dado este presente para a gente!", concluiu Hypolito.

Com o ouro - única medalha brasileira na competição - Nory entrou para o grupo de ginastas medalhistas em Campeonatos Mundiais. Antes dele, só Arthur Zanetti (um ouro e três pratas), Diego Hypolito (dois ouros, uma prata e dois bronzes), Jade Barbosa (dois bronzes), Daiane dos Santos (um ouro) e Daniele Hypolito (uma prata) haviam subido no pódio.

UOL Esporte vê TV