Topo

Brasileirão - 2019


Athletico pressiona, mas Corinthians compensa pelo alto e empata na Arena

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

10/10/2019 21h11

Resumo da notícia

  • Fora de casa, o Athletico-PR foi o time dominante, mas cedeu o 2 a 2
  • Corinthians teve dificuldade para articular suas jogadas pelo meio
  • Léo Cittadini e Thonny Anderson criaram boas jogadas pelos visitantes
  • Zagueiro Manoel voltou a ter atuação preocupante pelo Corinthians

Em duelo cheio de emoções na Arena de Itaquera, Corinthians e Athletico-PR empataram em 2 a 2 pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo atuando como mandante, o time do técnico Fábio Carille sofreu para criar oportunidades e foi dominado pelos comandados de Tiago Nunes. Mal pelo chão, o Corinthians soube aproveitar oportunidades em bolas paradas para igualar o placar.

O empate não tira o Corinthians do quarto lugar da tabela, agora com 43 pontos - quatro a menos que Palmeiras e Santos. Já o Athletico avança a 35, mas também estacionado da nona colocação.

As duas equipes voltam a jogar no próximo domingo, pela 25ª rodada. O Athletico entra em campo às 16h, na Arena da Baixada, contra o líder Flamengo. Já o Corinthians tem pela frente um clássico regional: às 18h, visita o São Paulo no estádio do Morumbi.

Cittadini desequilibra em Itaquera

Além do gol marcado no primeiro tempo, Léo Cittadini chamou atenção por outras razões. Ativo nas jogadas ofensivas, o meia não cansou de procurar espaços entre as linhas de marcação do Corinthians para avançar com velocidade e colocar os companheiros livres - a dobradinha com Thonny Anderson funcionou bem quase o jogo todo. Do lado do Corinthians, Cássio foi o melhor pelo fato de ter evitado a derrota na jogada mais bonita da partida, justamente de Thonny, que enfileirou marcadores na área.

Avelar e Manoel vão mal

Daniel Vorley/AGIF
Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Desajustado defensivamente como é raro ver nos últimos anos, o Corinthians sofreu com falhas individuais de alguns jogadores. Nos dois gols marcados pelo Athletico no primeiro tempo, por exemplo, Danilo Avelar deu condição em um e Manoel permitiu a finalização em outro. Do lado do time paranaense, a marcação não funcionou pelo alto. Especialmente com Thiago Heleno, fora do ritmo ideal.

Corinthians sem organização

Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Com mudanças em relação à formação tática e às peças que vinham sendo utilizadas, o Corinthians sofreu na Arena. Na tentativa de escalar Vagner Love e Boselli para dar mais ofensividade ao seu time, Carille variou o posicionamento de Love, que atuou nas três funções da linha de três jogadores atrás de Boselli e não se encontrou. Um deserto de criatividade. Na etapa complementar, Renê Júnior e Régis fizeram o time ficar mais com a bola, mas o sofrimento não diminuiu. Não foi a melhor noite corintiana.

Athletico intenso, mas atrapalhado

O primeiro tempo foi de domínio completo do Athletico em Itaquera. Pelo chão e com transições rápidas no ataque, o time criou uma série de chances. Já teve susto logo no começo, em saída errada de Cássio. Com Léo Cittadini e Erick, escolha de Tiago Nunes para o jogo de hoje, o time construiu quase sempre com superioridade numérica no campo ofensivo. A posse de bola chegou a quase 70%, com verticalidade, intensidade e concentração. Mas essa mesma concentração faltou na defesa, nos lances de bola aérea que atrapalharam a boa atuação ofensiva. O segundo tempo foi mais equilibrado, apesar da linda jogada perdida por Thonny Anderson.

Minuto a minuto: o jogo na Arena

A noite de terror do Corinthians começou com uma saída errada de Cássio logo aos três minutos, mas Léo Cittadini furou e Marcelo Cirino chutou para fora sem goleiro. Um lance inacreditável. Aos dez, Léo Pereira teve nova chance, mas Gil afastou. Mesmo inferior, o Corinthians abriu o placar aos 16 minutos, com cruzamento de Clayson para Gil em cobrança de escanteio. O Athletico reagiu e criou chances com Rony, duas vezes, e Marcelo Cirino. Léo Cittadini empatou aos 24, com assistência de Thonny Anderson.

Aos 27, o árbitro marcou pênalti de Fagner, mas a arbitragem de vídeo corrigiu para falta. Após a cobrança, a bola sobrou para o cruzamento de Wellington. Léo Pereira desviou, Manoel errou e Erick virou o jogo, já aos 32. O Corinthians reagiu, mas Léo fez boa defesa aos 34, em lance que foi marcado impedimento. Aos 49 minutos de 50 do primeiro tempo, Boselli aproveitou bate-rebate após falta cobrada por Fagner e empatou.

O Athletico seguiu melhor no segundo tempo, tanto que Rony perdeu chance logo aos dois minutos. Aos 11, Thonny Anderson teve uma nova oportunidade afastada por Gil. O Corinthians reagiu com Vagner Love, cara a cara com Leo, que fez a defesa. No minuto seguinte, Cássio fez uma defesaça após Thonny Anderson fazer fila na marcação em jogada de velocidade. Gil teve chance de cabeça aos 18 minutos, mas Leo estava atento. Boselli finalizou bem após passe de Mateus Vital aos 27 minutos, em mostra de que o Corinthians ainda queria jogo. Em um segundo tempo mais equilibrado, Love teve chance, mas cabeceou para fora.

Ficha técnica
Corinthians 2 x 2 Athletico-PR

Data e horário: 10/10/2019, às 19h15 (de Brasília)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: André Luis de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Leone Carvalho Rocha e Cristhian Passos Sorence (ambos GO)
Árbitro de vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Cartões amarelos: Danilo Avelar, Fagner (Corinthians)
Público e renda: 22.736 pagantes (22.964 total); R$ 910.020,10.

GOLS: Gil, aos 16/1ºT (1-0); Léo Cittadini, aos 24/1ºT (1-1), Erick, aos 32/1ºT (1-2) e Boselli, aos 49/1ºT (2-2).

Corinthians: Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Ralf e Ramiro (Renê Júnior, aos 26/2ºT); Mateus Vital, Vagner Love e Clayson (Régis, aos 38/2ºT); Boselli (Gustavo, aos 33/2ºT). Técnico: Fábio Carille.

Athletico-PR: Léo; Madson, Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Erick (Lucho González, aos 36/2ºT), Léo Cittadini, Thonny Anderson (Braian Romero, aos 42/2ºT) e Rony (Vitinho, aos 28/2ºT); Marcelo Cirino. Técnico: Tiago Nunes.