Topo

Último campeão ou quem abriu o rebaixamento? Inter revê Argel contra o CSA

Técnico do CSA, Argel Fucks, enfrenta o Internacional na partida desta quarta-feira - Thiago Ribeiro/AGIF
Técnico do CSA, Argel Fucks, enfrenta o Internacional na partida desta quarta-feira Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

09/10/2019 04h00

O Internacional revê Argel Fucks no confronto com CSA. Hoje (9), às 19h15 (de Brasília), no estádio Rei Pelé, pela 24ª rodada do Brasileiro, o treinador adversário vai reencontrar a equipe pela qual teve uma passagem de altos e baixos. Ao mesmo tempo que foi o último treinador a conquistar um título pelo clube, iniciou a trajetória que levou ao primeiro rebaixamento da história.

Argel Fucks assumiu o Inter sucedendo Diego Aguirre. Em 2015, sob comando do uruguaio, o Colorado foi semifinalista da Libertadores. No entanto, ele não contava com apreço da diretoria, que na primeira oportunidade que teve, o demitiu.

Odair Hellmann, hoje técnico do time, assumiu interinamente e sofreu uma goleada para o Grêmio. Em seguida venceu o Fluminense e deu lugar a Argel na rodada seguinte, contra o Cruzeiro. A estreia foi num empate em 0 a 0.

Ele não foi o primeiro nome procurado pelo então presidente do clube, Vitório Píffero. A opção pelo atual técnico do CSA veio depois de negativas de Muricy Ramalho, Mano Menezes e Jorge Sampaoli.

A trajetória no primeiro ano foi considerada satisfatória. O Colorado acabou a competição em quinto e por pouco não conquistou vaga na Libertadores do ano seguinte. Foram 20 jogos com 11 vitórias, três empates e seis derrotas, aproveitamento de 60%.

A manutenção do trabalho para o ano seguinte foi garantida. E logo no início da temporada, o Inter mostrou-se forte. Com Argel no comando, foi campeão pela última vez ao erguer a taça do Campeonato Gaúcho de 2016, desconsiderando a Recopa Gaúcha (vencida em 2017) por se tratar de um torneio menor decidido em um jogo que vale por outra competição ao mesmo tempo. Com objetivo de rejuvenescer o elenco, ele apostou em meninos como Alisson Farias, Gustavo Ferrareis, Andrigo, Aylon e William. Venceu os dois jogos finais contra o Juventude e terminou a competição com apenas uma derrota.

Mas não foi o suficiente logo em seguida. Após o sexto jogo sem vitória no Brasileirão, a derrota para o Santa Cruz, Argel foi demitido pelo Internacional. Na sequência negativa, o time somou apenas um ponto em 18 disputados.

Argel deixou o Inter com 60,6% de aproveitamento no total. Mas apenas 47,6% naquele Brasileiro. E a sequência que ocasionou sua queda ficou ainda maior. Em 14 jogos à frente do time naquele Nacional, ele acumulou seis derrotas seguidas. Falcão, Celso Roth, Lisca, todos passaram pelo reservado vermelho naquele ano e o rebaixamento para Série B pela primeira vez na história do clube aconteceu.

Ainda naquele ano, Argel voltou ao Beira-Rio para enfrentar o Inter. Com o Vitória, pela 25ª rodada do Brasileiro, venceu por 1 a 0. Em 2017, mais um encontro. No comando do Goiás, o treinador viu sua equipe perder por 3 a 0 para o Colorado, pela 18ª rodada da Série B.

O CSA é repleto de nomes conhecidos do torcedor do Inter. Além de Argel, o centroavante Alecsandro, campeão da Libertadores de 2010 pelo clube, o zagueiro Alan Costa, formado na base do Inter e que não atua por suspensão, o lateral esquerdo Carlinhos, com passagem pelo Colorado em 2017, e o volante Nilton, também fazem parte do grupo.

FICHA TÉCNICA
CSA X INTERNACIONAL
Data e hora:
09/10/2019 (quarta-feira), às 19h15 (Brasília)
Local: estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)
Árbitro: Vinícius Furlan (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Enderson Emanoel Turbani da Silva (Ambos de SP)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

CSA: Jordi, Dawhan, Ronaldo Alves (Lucas Dias), Luciano Castán e Carlinhos; Naldo (Nilton), Jonatan Gómez e Apodi; Bustamante, Bruno Alves (Nilton) e Alecsandro. Técnico: Argel Fucks

Internacional: Marcelo Lomba; Heitor, Emerson Santos, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick, D'Alessandro e Nico López; Guilherme Parede. Técnico: Odair Hellmann

Internacional