Topo

Marinho vê vitória em clássico como chave para "aumentar moral" do Santos

Marinho, jogador do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Marinho, jogador do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

07/10/2019 17h14

Nunca entre os favoritos para a conquista do Campeonato Brasileiro, o Santos surpreendeu boa parte da crítica com o desempenho no primeiro turno do torneio. O Peixe do técnico Jorge Sampaoli chegou até a última rodada da primeira metade do campeonato com chance de virar o turno na liderança, mas acabou derrotado pelo Flamengo no Maracanã.

Foi durante uma sequência de sete vitórias consecutivas que o Santos começou a acreditar em alçar voos mais altos na competição, chegando até o topo da tabela. No entanto, uma sequência negativa voltou a complicar as coisas: apenas uma vitória em oito jogos.

O Peixe voltou a se recuperar no torneio e vem de dois triunfos consecutivos, que fizeram com que a equipe do técnico Jorge Sampaoli voltasse a se aproximar dos líderes. Agora, o atacante Marinho já sabe como fazer a maré mudar de vez e para melhor: uma vitória no clássico contra o Palmeiras, rival direto pelo topo da classificação.

"O Palmeiras tem uma equipe forte. Sabemos das dificuldades que enfrentaremos, mas estamos preparados. É um clássico em que tudo pode acontecer, mas precisamos ter intensidade para conquistarmos o objetivo principal, que é a vitória. Um triunfo vai dar muita moral ao grupo para as próximas semanas", disse o atacante.

Se vencer o rival no duelo desta quarta-feira, às 21h30, na Vila Belmiro, o Santos ultrapassa o Palmeiras e assume a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Uma vitória também pode servir para apagar as más lembranças do primeiro turno: goleada sofrida por 4 a 0 para o rival, no Pacaembu.

Na terceira colocação do torneio, o Santos perdeu para os dois rivais que estão acima dele na tabela, ambos os jogos foram realizados fora de casa. O Peixe quer dar uma resposta nesta quarta-feira e provar que pode tirar pontos nos confrontos diretos.