Topo

UOL Esporte vê TV


Comentaristas divergem sobre pênalti pedido por Galo contra Palmeiras

Nathan comemora gol do Atlético-MG contra o Palmeiras - Bruno Ulivieri/AGIF
Nathan comemora gol do Atlético-MG contra o Palmeiras Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/10/2019 22h16

Palmeiras e Atlético-MG se enfrentaram no Allianz Parque hoje (6) em duelo válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro e ficaram no empate em 1 a 1. Após o jogo, técnico e jogadores atleticanos reclamaram de um suposto pênalti de Felipe Melo sobre Igor Rabello quando o confronto ainda estava 0 a 0. Os comentaristas de arbitragem Sálvio Spínola, do Grupo Globo, e Carlos Eugênio Simon, dos canais Fox Sports, divergiram sobre a interpretação do lance.

Na opinião de Sálvio Spínola, que comentou o jogo na TV Globo, o contato de Felipe Melo no jogador do time mineiro não é suficiente para derrubá-lo.

"O Felipe Melo toca no jogador do Atlético-MG, mas é um contato normal, de busca de espaço dentro da área. Não é suficiente para derrubar o adversário. Eu não marcaria o pênalti", declarou Sálvio Spínola, que reiterou sua opinião em sua conta no Twitter mais tarde.

Já Carlos Eugênio Simon viu pênalti do meio-campista palmeirense. Na opinião do ex-árbitro, o lance é similar ao gol anulado do Flamengo contra o Grêmio por conta de um empurrão de Gabigol em Kannemann. Simon afirmou que o árbitro Rafael Traci deveria ter consultado o VAR e marcado o pênalti, já que o lance não estava em seu campo de visão.

"O árbitro deixou de marcar um pênalti para o Atlético-MG no primeiro tempo. No lance, o Felipe Melo empurra com as duas mãos o adversário dentro da área. É um lance similar ao do Gabigol com o Kannemann no meio de semana na Libertadores. E também tem a semelhança de estar fora do lance de jogo e do campo visual do árbitro. Foi anulado o gol na Libertadores, hoje o pênalti não foi marcado. Com o VAR não dá pra deixar passar esse lance. O Felipe Melo empurra, o Igor Rabello cai e o jogador do Palmeiras leva vantagem e ganha a bola de cabeça. Houve o pênalti, e o Rafael Traci não marcou", opinou.

Com o empate, o Palmeiras manteve a segunda colocação, agora com 47 pontos, e viu o Flamengo, líder do Brasileiro, abrir cinco pontos de vantagem. O Atlético-MG caiu uma posição, e agora, com 31 pontos, é o 11º colocado.