Topo

Fluminense homenageia ídolo Altair, que vira nome de campo no CT

Mario Bittencourt e ex-jogadores Jair Marinho e Peri inauguram placa em homenagem a Altair, que passa a dar nome a um campo do CT do Fluminense - Caio Blois/UOL
Mario Bittencourt e ex-jogadores Jair Marinho e Peri inauguram placa em homenagem a Altair, que passa a dar nome a um campo do CT do Fluminense Imagem: Caio Blois/UOL

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

04/10/2019 13h59

O Fluminense homenageou o ídolo Altair, quarto jogador que mais vestiu a camisa do clube, em 542 partidas. O ex-lateral-esquerdo, que morreu em agosto deste ano, agora dá nome ao campo 1 do CT, também rebatizado com o nome de Carlos José Castilho, histórico goleiro tricolor.

Os ex-jogadores Peri e Jair Marinho, amigos pessoais do ídolo, estiveram presentes na cerimônia. Campeão mundial com a seleção brasileira em 1962, Altair faleceu aos 81 anos em São Gonçalo, por complicações ligadas ao Mal de Alzheimer. Durante seus últimos anos, morou na casa de Jair, e por isso, teve sua família representada pela do ex-companheiro.

Caio Blois/UOL Esporte
Imagem: Caio Blois/UOL Esporte

No Flu, o lateral-esquerdo conquistou três títulos cariocas (1959, 1964 e 1969) e dois Torneios Rio-São Paulo (1957 e 1960). Foi considerado por muitos o melhor marcador que o ponta Garrincha já teve em toda a sua carreira. Além disso, era auxiliar-técnico de Joel Santana no título estadual de 1995, o do gol de barriga de Renato Gaúcho contra o Flamengo de Sávio, Romário e Edmundo.