Topo

Torcida do Atlético protesta e faz enterro simbólico de gestão Sette Câmara

Torcida do Atlético-MG protesta contra o presidente Sérgio Sette Câmara - Reprodução
Torcida do Atlético-MG protesta contra o presidente Sérgio Sette Câmara Imagem: Reprodução

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

03/10/2019 18h43

Resumo da notícia

  • Torcida do Atlético-MG faz protesto na porta da sede administrativa do clube. Diretoria, comissão técnica e elenco são os alvos
  • Torcedores fizeram enterro simbólico da gestão do presidente Sérgio Sette Câmara à frente do clube
  • Uma das faixas comparou o cartola a Ziza Valadares, presidente do Atlético-MG na década passada
  • Jogadores como Cazares, Maicon Bolt, Luan e Patric também foram alvos da manifetstação

A torcida do Atlético-MG voltou a protestar contra a fase do time na tarde de hoje. Um grupo de torcedores foi à sede administrativa do clube, na região centro-sul de Belo Horizonte, para cobrar a atual gestão, elenco e comissão técnica.

O presidente Sérgio Sette Câmara foi um dos alvos dos torcedores que estiveram no local. Eles levaram faixas e cartazes cobrando mudanças no cotidiano do clube. Foi feito um enterro simbólico da administração do mandatário com um caixão.

Torcida do Atlético-MG faz enterro simbólico da gestão de Sette Câmara - Reprodução
Torcida do Atlético-MG faz enterro simbólico da gestão de Sette Câmara
Imagem: Reprodução

Uma das faixas dizia: "Fora, novo Ziza". A frase faz alusão a Ziza Valadares, presidente do clube na década passada. A sua gestão foi entre 2007 e 2008, logo após a equipe disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. Em seu segundo ano de mandato, ele renunciou ao cargo para a volta de Alexandre Kalil ao clube. A administração foi marcada por protestos e resultados negativos dentro das quatro linhas.

Foram fixados outros cartazes no local. Entretanto, eles faziam menções aos jogadores e à comissão técnica: "Spa do Galo, eu também quero" e "Chega de estagiários. O Galo é coisa séria. Queremos treinador".

Esta não é a primeira vez no ano que a diretoria do Atlético convive com protestos. Faixas já foram espalhadas pela cidade pedindo a saída de Rui Costa, diretor de futebol, e Sérgio Sette Câmara. Alguns jogadores também sofreram com manifestações. Cazares, Maicon Bolt, Luan e Patric foram os citados pelo grupo que está no local.

O Atlético vive um momento difícil em 2019. Eliminado na semifinal da Copa Sul-Americana 2019 para o Colón (ARG), o time despencou da quarta para a décima colocação no Brasileiro e está cada vez mais distante da briga pelo grupo que garante classificação na Libertadores 2020.