Topo

Ministério Público determina suspensão de duas organizadas do Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

03/10/2019 15h45

As torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente estão suspensas pelo Ministério Público de Minas Gerais pelo período de 30 dias. A punição já passa a contar a partir deste sábado, quando o Cruzeiro receberá o Internacional, em jogo válido pela 23ª rodada do Brasileirão.

Integrantes das organizadas não poderão frequentar os estádios nem arredores (até um raio de cinco mil metros), além de ficarem impedidos de exibir qualquer camisa, faixa, bandeira, instrumento musical ou objetos que façam menções às torcidas. As sedes das torcidas também não poderão funcionar nos dias de jogos do Cruzeiro ou de times rivais, sob pena de multa de R$50 mil.

O banimento temporário das torcidas se deve principalmente ao histórico recente de confusões entre elas. No dia 21 de setembro, membros das duas organizadas brigaram entre si na esplanada do Mineirão, quando o Cruzeiro enfrentou o Flamengo. Dias depois, uma nova confusão aconteceu em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. Já no início dessa semana, integrantes da Máfia Azul invadiram a Toca da Raposa II, paralisaram o treinamento e cobraram os jogadores pela má fase do time.

A Polícia Militar de Minas Gerais e a Federação Mineira de Futebol já foram notificadas. A PM, inclusive, já informou que montou uma operação especial para evitar novos conflitos nos jogos do Cruzeiro.