Topo

Maratona cobra preço, e Flamengo põe elenco à prova em momento-chave do ano

Jorge Jesus em ação durante jogo do Flamengo; técnico terá de usar peças para suportar o calendário - Jeferson Guareze/AGIF
Jorge Jesus em ação durante jogo do Flamengo; técnico terá de usar peças para suportar o calendário Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

03/10/2019 12h00

Com a "carne toda no assador", como costuma dizer quando escala força máxima, o técnico Jorge Jesus pode ter de começar a colocar o elenco do Flamengo à prova em um momento crucial da temporada. Até o fim de outubro, o time tenta manter a liderança do Campeonato Brasileiro enquanto está a um jogo da final da Libertadores.

O treinador rubro-negro já afirmou, em mais de uma oportunidade, que trata as duas competições como prioridade. Em outras palavras, não vislumbra a possibilidade de poupar titulares para priorizar esse ou aquele torneio, salvo em ocasiões mais emergenciais. Porém, "a conta" pode chegar. Para o duelo com a Chapecoense, neste domingo (6), na Arena Condá, o lateral-esquerdo Filipe Luis e os meias Gerson e Arrascaeta se tornaram dúvidas após o empate por 1 a 1 com o Grêmio, ontem, em Porto Alegre, no jogo de ida da semifinal da Libertadores (assista aos melhores momentos da partida).

Desta forma, caso os desfalques sejam confirmados, Jesus terá de buscar alternativas e tentar manter o nível de atuação que a equipe vem tendo. Na lateral esquerda, a tendência é que Renê seja utilizado. No meio, as opções são Piris, do jovem Reinier e Vitinho. Contratado a peso de ouro, este último ainda não correspondeu ao que se espera, mas a hora exige que o grupo dê respostas.

"Temos duas competições, e vamos lutar até o fim nelas. São esses desafios que eu gosto. Os jogadores também. Vamos recuperar o time para o jogo contra a Chapecoense. Não vi o time desgastado [no segundo tempo contra o Grêmio]. Vi time com velocidade e técnica. A fadiga é normal, a intensidade é muito alta. Os jogadores chegam ao limite físico e psicológico. Ainda temos alguns dias até o jogo contra a Chapecoense para saber como estarão os atletas", disse o "Mister", após o empate na ida da semifinal.

REUTERS/Diego Vara
Imagem: REUTERS/Diego Vara

No empate com o São Paulo, no último fim de semana, o treinador do Flamengo sinalizou um recuo e optou por começar a partida com Rodinei na lateral direita, Renê na esquerda e Piris como volante. Como o time rendeu abaixo do esperado, o técnico colocou os titulares Rafinha, Filipe Luis e Gerson no segundo tempo.

Vale citar ainda que, além da questão física, o comandante do Flamengo também tem de conviver com suspensões e convocações. Gabigol, artilheiro do time, está fora da partida contra a Chape por ter recebido o terceiro cartão amarelo contra o São Paulo. Posteriormente, contra Atlético-MG e Athletico-PR, estará à disposição de Tite na seleção brasileira.

Problema antigo

Poupar ou não poupar não chega a ser um dilema atual no clube. No ano passado, o então técnico Mauricio Barbieri, em algumas vezes, teve de equilibrar essa balança e chegou a ser cobrado pela torcida pelo fato de não ter priorizado uma competição.

Na atual temporada, Abel Braga, que comandou a equipe antes de Jesus, cogitou poupar o time titular em partida contra o Fortaleza, pelo Brasileirão, mas tal decisão gerou um impasse interno com a diretoria, que pretendia "ter os melhores em campo".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Flamengo