Topo

Grêmio lembra duelo com Palmeiras para acreditar em vaga contra o Flamengo

Cortez disputa a bola com Borja durante jogo do Grêmio contra o Palmeiras - Pedro H. Tesch/AGIF
Cortez disputa a bola com Borja durante jogo do Grêmio contra o Palmeiras Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

03/10/2019 12h00

O Grêmio admitiu que foi dominado pelo Flamengo e comemorou o empate por 1 a 1 dentro de casa, mas encontrou motivos para acreditar na classificação à final da Libertadores. Logo depois do primeiro jogo da semifinal, o elenco e a comissão técnica se abraçaram nas memórias do confronto com o Palmeiras. Na ocasião, o Tricolor saiu em desvantagem em casa, mas conseguiu reverter o cenário.

Nas quartas de final, o Grêmio perdeu por 1 a 0 para o Palmeiras em Porto Alegre e venceu por 2 a 1 em São Paulo, garantindo vaga nas semifinais.

"Só quero lembrar a maioria das pessoas aqui que o jogo ainda não acabou. Contra o Palmeiras, a situação era ainda pior. Perdemos em casa, não fizemos nenhum gol, e vencemos em São Paulo. É no Maracanã, o Flamengo segue favorito, mas tem mais 90 minutos", disse Renato Gaúcho, depois do jogo de ida da semifinal (assista aos melhores momentos do 1 a 1).

A diferença é que no primeiro jogo com o Palmeiras o domínio não foi tão grande. A partida com o Flamengo, em Porto Alegre, registrou uma diferença maior em relação ao Grêmio.

"Quando acabou o jogo aqui contra o Palmeiras, 80% das pessoas falavam que a gente já estava eliminado. E a gente foi lá, venceu e passou. Vamos ao Rio com tranquilidade, sabendo do potencial do nosso time", afirmou Matheus Henrique.

Os times Palmeiras e Flamengo são frutos dos maiores investimentos do futebol brasileiro, o que faz o Grêmio enxergar mais um ponto em comum nos confrontos: a possibilidade de conseguir o improvável, contra todos os prognósticos. Algo que alimenta o vestiário gremista.

"Palmeiras e Flamengo são os dois melhores planteis do Brasil. O Grêmio conseguiu eliminar o Palmeiras. O Flamengo está em vantagem. Mas o Grêmio não vai jogar tão mal como jogamos aqui. Até lá, podemos ter os reforços dos jogadores que estão no departamento médico. É outra história. O Grêmio segue vivo", reforçou Renato.

O segundo jogo de Grêmio e Flamengo ocorre em 23 de outubro. O time gaúcho precisa vencer ou empatar por dois ou mais gols para seguir em frente. Em caso de 1 a 1, a decisão vai aos pênaltis. O clube rubro-negro joga pelo 0 a 0 ou por qualquer triunfo para ir à final.