Topo

Após "escapar" do Cruzeiro, Zé Rafael tenta conquistar Mano no Palmeiras

Zé Rafael tenta retomar espaço no Palmeiras após perder vaga para Willian - Marcello Zambrana/AGIF
Zé Rafael tenta retomar espaço no Palmeiras após perder vaga para Willian Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

03/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Zé Rafael ficou perto de ser contratado pelo Cruzeiro em 2018
  • Palmeiras venceu a concorrência exercendo preferência de compra
  • Após bom primeiro semestre, jogador perdeu espaço para Willian
  • Mano Menezes terá força máxima para o jogo contra o Atlético-MG

Zé Rafael é hoje comandado por Mano Menezes no Palmeiras, mas esteve bem perto de trabalhar com o treinador em outro clube. No ano passado, o Cruzeiro avançou pela contratação do jogador, mas esbarrou na cláusula de preferência que a equipe paulista já havia adquirido pelo atleta no início da temporada. E após "escapar" de Mano na Raposa, o camisa 8 tenta hoje no Verdão conquistar a confiança do comandante depois de perder espaço nos últimos jogos.

O Palmeiras deixou engatilhada a preferência da contratação de Zé Rafael ainda em janeiro de 2018, quando emprestou Allione para o Bahia, na temporada anterior. Em troca, ganhou o direito de cobrir qualquer proposta pelo destaque da equipe tricolor, avaliado como um atleta promissor e dentro de um perfil buscado pelo alviverde nos últimos anos no mercado: nomes que podem não render imediatamente, mas são preparados para se tornarem titulares no futuro.

Ao longo do ano, porém, o Cruzeiro entrou na jogada. Os mineiros possuíam interesse antigo em Zé Rafael e fizeram proposta ao Bahia para comprar 50% dos direitos do jogador. Nesse cenário, a diretoria do Palmeiras resolveu acelerar o acerto pelo meia para encerrar as especulações e fechar o negócio, adquirindo 100% do atleta. Só ao Bahia, que tinha 70% dos direitos, o Verdão pagou R$ 14,5 milhões.

Depois de um primeiro semestre em que demorou a ser utilizado por Felipão, virou titular com a saída de Ricardo Goulart e conquistou a torcida com boas atuações, Zé Rafael vive hoje uma situação um pouco diferente no clube. Ele ganhou vaga no time logo no primeiro jogo de Mano Menezes, contra o Goiás, deixando Willian no banco. Mas sofreu uma concussão na partida, precisou sair e viu o concorrente entrar bem, inclusive marcando um gol.

Com a retomada de Willian, Zé Rafael perdeu a vaga e só voltou a ser titular no jogo contra o Fortaleza, no lugar do suspenso Dudu. Mas, após atuação apagada na capital cearense, nem sequer entrou em campo nas duas partidas seguintes e viu Hyoran surgir como novidade. O camisa 28 apareceu no segundo tempo da vitória por 6 a 2 sobre o CSA e surpreendentemente começou jogando no empate por 1 a 1 com o Internacional.

A expectativa de Zé, agora, é retomar o espaço perdido. O jogador tem confiança interna no Palmeiras e é visto por Mano como um atleta que articula mais as jogadas que os atuais titulares pelas pontas, Dudu e Willian. O camisa 8 ainda não foi testado na função central de armação, que hoje tem dois jogadores que vêm de boas atuações: Gustavo Scarpa como titular e Lucas Lima como opção recorrente no segundo tempo.

Sem desfalques para o jogo contra o Atlético-MG no domingo (6) - com exceção do próprio Mano Menezes, suspenso pelo terceiro cartão amarelo -, a tendência é que o Palmeiras escale força máxima para a partida no Allianz Parque. Neste caso, Zé Rafael começaria a partida no banco. O alviverde ainda faz mais três treinos até o confronto.