Topo

Jean Mota lamenta falta de apoio: "Vaia não vai me fazer correr mais"

Jean Mota concede entrevista coletiva no CT do Santos - UOL
Jean Mota concede entrevista coletiva no CT do Santos Imagem: UOL

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

02/10/2019 10h12

Resumo da notícia

  • Jean Mota lamenta vaias do torcedor na Vila Belmiro
  • Meia acredita que falta de apoio tira confiança e atrapalha em campo
  • Jean foi eleito craque do Paulistão e viveu lua de mel durante primeiro semestre
  • Santista de coração, meia vive sonho no Santos e quer mudar situação

O meia Jean Mota voltou a sentir a falta de paciência do torcedor do Santos com ele durante a vitória do Peixe por 2 a 0 sobre o CSA, no último domingo. Antes do Santos abrir o placar, a torcida chegou a vaiar o camisa 41 por jogadas erradas e ele lamentou a situação.

Craque do Paulistão deste ano, Jean viveu seu melhor momento da carreira no primeiro semestre e, pela primeira vez em três anos e meio de Santos, viveu lua de mel com a torcida. Santista de coração, ele sente as vaias do torcedor.

"Não chega a ser dor, mas é tristeza de que não vai mudar nada. Vaia não vai me fazer correr mais, eu já dou meu melhor. A vaia acaba prejudicando. Tenho que estar mentalmente focado para isso não influenciar. Equivocamos num lance e no outro não tentamos por medo. Acaba fazendo o básico, é falta de confiança muitas vezes. Se errar todo estádio vaia", lamentou em entrevista coletiva.

"A gente é profissional, sabemos que vão cobrar. Tem vezes que é para um jogador a mais, assim como eu. Se eu errasse um passe era diferente, era do estádio inteiro. Com outro é normal. É o futebol, tenho que estar concentrado, focado. Eles estão ali para nos apoiar e estão no direito. Tenho que pensar no jogo e em dar meu melhor. Posso mudar minha situação assim, como foi no começo do ano. Eu era vaiado no ano passado e as coisas mudaram. É sempre por meio do trabalho."

Desde o início do Campeonato Brasileiro, Jean Mota teve apenas nove oportunidades de ser titular depois de 22 jogos em 24 no primeiro semestre, quando atuou como lateral-esquerdo, meia, ponta e até falso 9.

O Santos volta a campo neste sábado, às 17h, quando enfrenta o Vasco, em São Januário, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Santos