Topo

Esporte


Courtois foi de destaque da Copa a vaiado no Real Madrid em apenas um ano

Thibaut Courtois, durante partida entre Real Madrid e Club Brugge - OSCAR DEL POZO / AFP
Thibaut Courtois, durante partida entre Real Madrid e Club Brugge Imagem: OSCAR DEL POZO / AFP

Do UOL, em São Paulo

02/10/2019 09h04

Um ano depois de se destacar na Copa do Mundo de 2018 pela seleção belga, Thibaut Courtois chegou ao Real Madrid em meio a uma crise. Contratado pelo clube merengue após o Mundial, o goleiro convive com críticas públicas de Zinedine Zidane, vaias da torcida e pressão para ser substituído por Alphonse Aréola entre os titulares.

Para contratar Courtois, o Real Madrid desembolsou 38 milhões de libras (R$ 184 milhões na cotação da época) tão logo a Copa do Mundo acabou. O goleiro não compareceu aos treinos do Chelsea até a concretização da negociação, que ainda culminou na ida do meia Mateo Kovacic por empréstimo ao clube inglês.

Courtois vinha em grande fase no momento da negociação. O goleiro foi decisivo para levar a Bélgica até a semifinal da Copa do Mundo. Nas quartas de final, fez boa defesa em um perigoso chute de Neymar, na vitória belga por 2 a 1.

O sonho do goleiro perfeito não se transformou em realidade no Real Madrid. Courtois ainda não mostrou o motivo que o faz ser mais badalado que seu antecessor Keylor Navas, antigo nome de confiança de Zidane e atualmente no PSG. Na eliminação para o Ajax, nas oitavas de final da última edição da Liga dos Campeões, o belga foi alvo de críticas por sofrer gol vindo de uma falta lateral cobrada por Lasse Schöne.

A situação de Courtois atingiu seu ápice ontem (1º), no empate do Real Madrid com o Club Brugge pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. O goleiro sofreu dois gols no primeiro tempo e foi substituído ainda no intervalo. Após a partida, Zidane afirmou que o motivo da troca foi um problema estomacal, mas deixou escapar uma crítica ao belga.

"No primeiro tempo, podemos culpar Thibout (Courtois), mas acabou sendo todo mundo, eu inclusive. Se continuássemos com aquela postura, perderíamos o jogo. E os jogadores mudaram a partida", afirmou o francês.

A declaração de Zidane foi acompanha de críticas vindas do jornal "Marca", o principal de Madri. A publicação questionou se não seria o momento para colocar Aréola como titular dos merengues.

Apesar da pressão, Courtois deve seguir como titular do Real Madrid. O próximo compromisso do clube merengue será contra o Granada, no sábado (5), às 11h (de Brasília), pelo Campeonato Espanhol.

Esporte