Topo

Lúcio lembra passagem pela Juventus: 'Se pudesse, iria para outro clube'

Zagueiro defendeu a Juventus em 2012, após passagem de sucesso pela Inter de Milão - Claudio Villa/Getty Images
Zagueiro defendeu a Juventus em 2012, após passagem de sucesso pela Inter de Milão Imagem: Claudio Villa/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

01/10/2019 16h07

Em 2012, o zagueiro Lúcio deixou a Inter de Milão e assinou com a Juventus. No clube milanês, havia conquistado do Campeonato Italiano (2010), a Liga dos Campeões (2010), o Mundial de Clubes (2010), a Copa da Itália (2010 e 2011), entre outros clubes. Assim, na rival de Turim, o reforço chegava com grande expectativa.

Mas os resultados ficaram aquém dos esperados. Foram apenas quatro jogos oficiais na Juventus, antes que o brasileiro começasse a rodar por outros clubes. Passou por São Paulo (2013), Palmeiras (2014), FC Goa (2015 a 2016) e Gama (2018). Desde 2018, está no Brasiliense - e afirma que não deveria ter se transferido para o time alvinegro de Turim.

"Infelizmente, não fui considerado como imaginei que merecia. Vim de um grande clube e de uma história de sucesso na Inter, e esperava continuar da mesma maneira. Ao invés disso... Obviamente, deu errado", disse, em entrevista publicada hoje pelo site do jornal Gazzetta dello Sport.

"Se eu pudesse, iria para outro lugar (na ocasião). Eu escolheria um clube onde seria melhor aproveitado. Naquela época, eu tinha apenas um desejo: não ir embora da Inter. Infelizmente, naquele momento, tudo mudou em Milão e eu quase fui obrigado a ir embora", acrescentou.

Apesar da passagem apagada, Lúcio vê a Juventus como candidata ao título da Liga dos Campeões da Europa 2019/2020. Para o brasileiro, o time - que estreou empatando por 2 a 2 com a Atlético de Madri pelo Grupo D - conta com alguns dos jogadores mais talentosos do mundo.

"Sempre foi forte, agora é fortíssima, graças a super compras como a de Cristiano (Ronaldo). Para mim, é favorita à conquista desta Champions", diz o zagueiro campeão da Copa do Mundo de 2002, lembrando da ocasião em que teve que encarar o astro português.

"Lembro de um Portugal x Brasil em 2007 (disputado no Emirates Stadium, em Londres), no qual tive que marcá-lo. Perdemos por 2 a 0. Ele é um jogador excelente, profissional, focado no campo e dotado de tudo. Talvez não haja ninguém mais completo que ele. Para mim, foi um dos mais difíceis de conter", lembrou. Os gols portugueses foram marcados por Simão e Ricardo Carvalho.

Juventus