PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Romildo perde voo, e Grêmio não vai à reunião decisiva da Libertadores

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

30/09/2019 15h36

O Grêmio não participou da reunião dos semifinalistas da Libertadores, hoje (30), no Paraguai. A ausência do clube gaúcho se justifica pela perda da conexão que levaria Romildo Bolzan Jr., presidente gremista, ao evento na sede da Conmebol. A viagem para o encontro com Boca Juniors, Flamengo e River Plate já estava na agenda oficial da presidência há tempos.

A intenção de participar da reunião era tanta que o Grêmio delegou outros dirigentes para compromissos com clubes brasileiros hoje.

Bolzan deixou Porto Alegre em voo com atraso e essa diferença no horário afetou a segunda parte da viagem. De acordo com o Grêmio, o presidente chegou a tentar se realocar em outra aeronave rumo ao Paraguai, mas não houve tempo hábil.

A própria Conmebol citou problemas de logística ao se referir ao Grêmio, ausente na reunião.

Na sede da Conmebol, Alejandro Domínguez, presidente da entidade, recebeu representantes dos clubes para discutir temas como segurança, logística e outros temas ligados à semifinal e também à final única, em Santiago, no Chile, em novembro.

Em 2018, o Grêmio usou um documento assinado no encontro dos semifinalistas à época como item do dossiê que pedia a anulação do segundo jogo contra o River Plate. O clube gaúcho alegou que Marcelo Gallardo, treinador do River Plate, descumpriu o regulamento e feriu o tratado de Fair Play assinado em conjunto com Boca Juniors e Palmeiras.

Futebol