PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Em áudio, Mancini relata cúpula indecisa e influência de D. Alves por Diniz

Vagner Mancini deixou o São Paulo após o anúncio da contratação de Fernando Diniz - Marcello Zambrana/AGIF
Vagner Mancini deixou o São Paulo após o anúncio da contratação de Fernando Diniz Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Arthur Sandes, Danilo Lavieri, Diego Salgado e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

28/09/2019 13h31

Resumo da notícia

  • Vagner Mancini diz os motivos que o fizeram pedir demissão do clube
  • Em mensagem de áudio, ele afirma que Daniel Alves pediu Fernando Diniz
  • Ex-coordenador considera que já estava "efetivado" como técnico do São Paulo
  • Diretoria contava com Mancini como interino para jogo contra Flamengo
  • Clube também afirma que líderes do elenco só foram consultados sobre Diniz

O ex-coordenador de futebol do São Paulo, Vagner Mancini, justificou os motivos que o fizeram pedir demissão do clube. Em uma mensagem de áudio obtida pelo UOL Esporte, o treinador afirma que Daniel Alves pediu a contratação de Fernando Diniz. A reportagem procurou Mancini para comentar o assunto, mas não obteve resposta.

"Sabe por que eu saí? Eu fui efetivado no cargo e quatro horas depois o Daniel Alves foi lá pedir o Fernando Diniz. Eles me chamaram e falaram que estavam em dúvida. Eu falei: 'ué, se vocês estão em dúvida, então vão atrás do Diniz que eu estou indo embora, tchau'. Foi isso", afirmou Mancini na mensagem.

Segundo integrantes do departamento de futebol do São Paulo, a diretoria do clube consultou Mancini sobre a possibilidade de assumir o time contra o Flamengo. Isso teria acontecido antes da coletiva de despedida de Cuca (quando o executivo de futebol Raí confirmou Mancini como o treinador apenas contra o Flamengo). O coordenador de futebol aceitou o desafio.

Ainda de acordo com integrantes do departamento de futebol são-paulino, depois do pronunciamento de Cuca, durante o treino da equipe, a diretoria considerou o nome de Diniz para o cargo de técnico. Após a atividade, lideranças do elenco foram chamadas pela diretoria. Questionados sobre Diniz, os jogadores se mostraram empolgados. Daniel Alves estava entre eles.

Mancini, então, foi avisado que o São Paulo faria uma proposta a Diniz, mas que continuaria como técnico para o duelo com o Flamengo. Ele teria ficado magoado com a situação e se sentido desprestigiado pelos jogadores. Por isso, teria pedido a demissão.

Horas intensas no clube

Depois do pedido de demissão de Cuca no começo da tarde da última quinta-feira (26), Mancini foi anunciado por Raí como treinador do São Paulo na partida contra o Flamengo, que será disputada hoje (28), na 22ª rodada do Brasileirão. Horas depois, porém, o clube anunciou a contratação de Fernando Diniz por meio das redes sociais. Minutos depois, Mancini anunciou sua saída.

"Acredito, como coordenador, que a diretoria do São Paulo Futebol Clube deve estar livre na tentativa de recuperação do time e do clube para alcançar resultados que a torcida espera e merece. Por isso, comunico meu desligamento do São Paulo. Desejo tranquilidade e leveza no desafio de uma reestruturação e no trabalho da nova comissão técnica", afirmou Mancini em nota divulgada após a decisão.

Mancini chegou ao São Paulo no começo do ano para ocupar o cargo de coordenador de futebol. Em fevereiro, a diretoria decidiu tirar André Jardine do comando da equipe e, em seguida, anunciou Cuca, que pediu para assumir o time dali a alguns meses. Com isso, Mancini passou a ser o treinador são-paulino.

São Paulo