Topo

"Tipo Colômbia": Vasco usa letra de hit funk para festejar Guarín

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/09/2019 04h00

Ao anunciar ontem (27) a surpreendente contratação do volante Fredy Guarín, de 33 anos, ex-Inter de Milão e com duas Copas do Mundo disputadas pela seleção colombiana, o Vasco postou em seu Twitter um vídeo com a parte instrumental de um funk que tinha como base sampleada a música "Your Lastest Trick", da banda de rock inglesa Dire Straits.

Para muitos de fora do Rio de Janeiro, a postagem pareceu não ter muito sentido, mas entre grande parte dos cariocas, a mensagem foi captada. O funk em questão trata-se do hit "Árvore Seca", dos Mc's Tan e Kula, que virou febre nos bailes funks da cidade a partir de 2010 e popularizou o termo "tipo Colômbia" nas comunidades e até mesmo fora delas.

"Árvore Seca" é uma favela que faz parte do Complexo do Lins, na Zona Norte carioca. Na versão original da música, há uma apologia à violência, dizendo que "a bala vai comer".

O artigo "Rio de Janeiro Tipo Colômbia", publicado em novembro de 2014, do professor de Geografia da UFRJ, Lício Caetano do Rego Monteiro, procurou classificar essa forma de expressão.

"'Tipo Colômbia' é uma expressão que surge no Rio de Janeiro em meados dos anos 2000 para caracterizar situações de tensão da criminalidade violenta na cidade. Tornou-se parte do vocabulário popular do Rio de Janeiro, difundido pelo funk carioca. O sentido da expressão é o de identificar uma situação de violência urbana que se assemelha à imagem construída sobre o que se passa na Colômbia. Nesse sentido, o 'tipo Colômbia' cantado nas letras de rap é bem próximo da imagem da Colômbia que jornalistas e políticos utilizam como referência para alertarem sobre os altos índices de criminalidade violenta nas grandes cidades brasileiras. A diferença é que, no rap, o 'tipo Colômbia' assume um sentido ambíguo de denúncia e, ao mesmo tempo, exaltação da violência".

Guarín — que realizou exames médicos ontem e assinou contrato até o fim desta temporada — será o sexto colombiano da história do Vasco. Todos eles defenderam o clube depois dos anos 2000. Antes do volante, passaram por São Januário Martín García (2007), Montoya (2013 e 2015), Riascos (2015, 2016 e 2018) e Manga Escobar (2017). No atual elenco há ainda Oswaldo Henríquez, titular na zaga do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Colombiano Riascos foi xodó

Atacante Riascos virou xodó dos vascaínos pelo estilo irreverente e, principalmente, pelos gols sobre o Flamengo - Carlos Gregário/Vasco
Atacante Riascos virou xodó dos vascaínos pelo estilo irreverente e, principalmente, pelos gols sobre o Flamengo
Imagem: Carlos Gregário/Vasco

Classificado como "carrasco do Flamengo", o atacante Riascos foi o colombiano que ganhou o status de "xodó" dos vascaínos. Embora fosse limitado tecnicamente, o jogador conquistou os cruzmaltinos por sua entrega em campo, o estilo irreverente nas comemorações e, principalmente, os gols marcados sobre o rival, principalmente na semifinal do Campeonato Carioca de 2016. Foi quando além de deixar um anotado, realizou uma marcante jogada no segundo tento "entortando" o zagueiro César Martins. O time depois viria a conquistar o título, superando o Botafogo na final.

Montoya e Manga Escobar viveram mais baixos do que altos, assim como Martín Garcia. Já Oswaldo Henríquez se firmou como companheiro de Leandro Castan na zaga nesta temporada.

Multicampeão no Porto e destaque na Inter de Milão

Guarín em disputa de bola com o brasileiro Kaká no clássico entre Inter de Milão e Milan - REUTERS/Alessandro Garofalo
Guarín em disputa de bola com o brasileiro Kaká no clássico entre Inter de Milão e Milan
Imagem: REUTERS/Alessandro Garofalo

Guarín iniciou sua carreira no Envigado, da Colômbia. Após ter sido emprestado ao Boca Juniors por uma temporada, chamou a atenção do Saint-Étienne (FRA), onde permaneceu por duas temporadas. De lá foi para o Porto, onde foi campeão da Liga Europa (2010/2011), tricampeão português, e tetracampeão da Taça de Portugal e da Supertaça de Portugal.

Após o sucesso no clube lusitano, transferiu-se para a Inter de Milão (ITA), em 2012. Atuou por quatro temporadas e meia no clube de Milão, até ser contratado pelo Shanghai Shenhua, da China, por onde ficou mais quatro anos e conquistou uma Copa da China.

Vasco