PUBLICIDADE
Topo

"Tipo Colômbia": Vasco usa letra de hit funk para festejar Guarín

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/09/2019 04h00

Ao anunciar ontem (27) a surpreendente contratação do volante Fredy Guarín, de 33 anos, ex-Inter de Milão e com duas Copas do Mundo disputadas pela seleção colombiana, o Vasco postou em seu Twitter um vídeo com a parte instrumental de um funk que tinha como base sampleada a música "Your Lastest Trick", da banda de rock inglesa Dire Straits.

Para muitos de fora do Rio de Janeiro, a postagem pareceu não ter muito sentido, mas entre grande parte dos cariocas, a mensagem foi captada. O funk em questão trata-se do hit "Árvore Seca", dos Mc's Tan e Kula, que virou febre nos bailes funks da cidade a partir de 2010 e popularizou o termo "tipo Colômbia" nas comunidades e até mesmo fora delas.

"Árvore Seca" é uma favela que faz parte do Complexo do Lins, na Zona Norte carioca. Na versão original da música, há uma apologia à violência, dizendo que "a bala vai comer".

O artigo "Rio de Janeiro Tipo Colômbia", publicado em novembro de 2014, do professor de Geografia da UFRJ, Lício Caetano do Rego Monteiro, procurou classificar essa forma de expressão.

"'Tipo Colômbia' é uma expressão que surge no Rio de Janeiro em meados dos anos 2000 para caracterizar situações de tensão da criminalidade violenta na cidade. Tornou-se parte do vocabulário popular do Rio de Janeiro, difundido pelo funk carioca. O sentido da expressão é o de identificar uma situação de violência urbana que se assemelha à imagem construída sobre o que se passa na Colômbia. Nesse sentido, o 'tipo Colômbia' cantado nas letras de rap é bem próximo da imagem da Colômbia que jornalistas e políticos utilizam como referência para alertarem sobre os altos índices de criminalidade violenta nas grandes cidades brasileiras. A diferença é que, no rap, o 'tipo Colômbia' assume um sentido ambíguo de denúncia e, ao mesmo tempo, exaltação da violência".

Guarín — que realizou exames médicos ontem e assinou contrato até o fim desta temporada — será o sexto colombiano da história do Vasco. Todos eles defenderam o clube depois dos anos 2000. Antes do volante, passaram por São Januário Martín García (2007), Montoya (2013 e 2015), Riascos (2015, 2016 e 2018) e Manga Escobar (2017). No atual elenco há ainda Oswaldo Henríquez, titular na zaga do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Colombiano Riascos foi xodó

Riascos marcou um dos gols do Vasco contra o Botafogo - Carlos Gregário/Vasco - Carlos Gregário/Vasco
Atacante Riascos virou xodó dos vascaínos pelo estilo irreverente e, principalmente, pelos gols sobre o Flamengo
Imagem: Carlos Gregário/Vasco

Classificado como "carrasco do Flamengo", o atacante Riascos foi o colombiano que ganhou o status de "xodó" dos vascaínos. Embora fosse limitado tecnicamente, o jogador conquistou os cruzmaltinos por sua entrega em campo, o estilo irreverente nas comemorações e, principalmente, os gols marcados sobre o rival, principalmente na semifinal do Campeonato Carioca de 2016. Foi quando além de deixar um anotado, realizou uma marcante jogada no segundo tento "entortando" o zagueiro César Martins. O time depois viria a conquistar o título, superando o Botafogo na final.

Montoya e Manga Escobar viveram mais baixos do que altos, assim como Martín Garcia. Já Oswaldo Henríquez se firmou como companheiro de Leandro Castan na zaga nesta temporada.

Multicampeão no Porto e destaque na Inter de Milão

22.dez.2013 - Kaká é derrubado por Guarin no clássico entre Inter de Milão e Milan - REUTERS/Alessandro Garofalo - REUTERS/Alessandro Garofalo
Guarín em disputa de bola com o brasileiro Kaká no clássico entre Inter de Milão e Milan
Imagem: REUTERS/Alessandro Garofalo

Guarín iniciou sua carreira no Envigado, da Colômbia. Após ter sido emprestado ao Boca Juniors por uma temporada, chamou a atenção do Saint-Étienne (FRA), onde permaneceu por duas temporadas. De lá foi para o Porto, onde foi campeão da Liga Europa (2010/2011), tricampeão português, e tetracampeão da Taça de Portugal e da Supertaça de Portugal.

Após o sucesso no clube lusitano, transferiu-se para a Inter de Milão (ITA), em 2012. Atuou por quatro temporadas e meia no clube de Milão, até ser contratado pelo Shanghai Shenhua, da China, por onde ficou mais quatro anos e conquistou uma Copa da China.

Vasco