Topo

Futebol


Santos e Chape se acertam por empréstimo de Jobson, mas volante descarta

Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Éder Traskini e Thiago Fernandes

Do UOL, em Santos e Belo Horizonte

27/09/2019 20h49Atualizada em 28/09/2019 15h24

Ainda sem estrear pelo time principal do Santos, Jobson teve a oportunidade de ser emprestado para a Chapecoense e ganhar mais rodagem no Campeonato Brasileiro sendo mais aproveitado, mas preferiu continuar no clube da Vila Belmiro.

Segundo apurou o UOL Esporte, a Chapecoense demonstrou interesse no jogador de 24 anos e entrou em contato com o Santos, que topou o empréstimo até o fim do ano.

Porém, Jobson, que vem sendo aproveitado pelo time sub-23 no Brasileiro de Aspirantes, optou por ficar para ainda brigar por um espaço na equipe de cima do Santos.

Jobson chegou a estar na mira de outros times da Série A. O Atlético-MG, por exemplo, tentou contratar o jogador ainda antes do acerto com o Santos, mas o clube paulista levou a melhor.

Ainda no início do Brasileiro, Cruzeiro e Grêmio também sondaram o jogador, mas esbarram no próprio Santos por, até então, serem concorrentes na competição nacional.

Contratado em abril, Jobson chamou a atenção depois de fazer um bom Campeonato Paulista com a camisa do Red Bull Brasil, time que fez a melhor campanha da primeira fase e só parou nas quartas de final, eliminado pelo próprio Santos.

Torcida cobra chances

Em entrevista ao jornal Lance!, publicada na manhã de hoje, o meio-campista se manifestou: "Infelizmente desde que eu cheguei aqui não tive nenhuma chance como outros tiveram. Nenhuma oportunidade! Acho que sou o único jogador que foi contratado e que não teve oportunidade de mostrar o futebol".

Contratado em abril deste ano, o meio-campista ainda não fez um jogo oficial pelo Santos. Em cinco meses, ele se destacou em jogos-treino e completou atividades de base. Somente pelo que produziu no dia a dia, instigou o torcedor a querer saber como atua realmente.

"Me colocaram pra jogar no Sub-23. Não é fácil. Eu me machuquei lá! E machuquei feio! Mas transformei aquela dor em força, em foco. Nunca reclamei de nada porque o meu amor pelo clube e pela torcida está em primeiro lugar. Nada vai me tirar do meu foco que é jogar pelo Santos. Nunca reclamei e sempre mantenho conduta profissional", comentou.

Por meio de redes sociais, os torcedores do Santos cobram uma oportunidade:

Mais Futebol