Topo

Cuca diz não se sentir seguro e acha justo protesto da torcida do São Paulo

Arthur Sandes e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

26/09/2019 00h30

O São Paulo perdeu para o Goiás por 1 a 0 ontem (25) à noite, em pleno Morumbi. O resultado negativo provocou protestos de torcedores na porta do estádio e aumentou a pressão sobre o técnico Cuca. Ciente do clima negativo, o comandante reconheceu não estar em uma posição confortável. Na próxima rodada, o time enfrenta o líder Flamengo, fora de casa.

"É lógico que não me sinto seguro. Se está em time grande e não tem aproveitamento bom, você não se sente seguro, de forma alguma", disse Cuca. "Queria disputar título. Quando acontece um revés como esse, eu não me sinto confortável. A diretoria também não, mas temos de confiar que vamos mudar", disse Cuca.

O treinador considerou justo o protesto de torcedores na porta do Morumbi após a derrota. Integrantes da Independente, principal organizada do Tricolor paulista, chegaram a gritar que a "surra" nos jogadores estava atrasada.

"Se eu tivesse no lugar deles estaria xingando o treinador do meu time, que não ganha do CSA e do Goiás em casa. Depois de pagar ingresso e ver o time perder em casa, eu também iria protestar. Sei que é do nosso ramo. Não é o que queria para o grupo, para mim. Não queria estar triste, mas temos de conviver com isso. É o tipo de jogo em que temos de converter em gols as chances. Quando isso não acontece, perde a confiança. A bola depois vai queimando. Hoje perdemos gols incríveis, até pênaltis, com jogadores experientes", completou Cuca.