Topo

Cazares perde pênalti decisivo, e Atlético-MG é eliminado da Sul-Americana

Di Santo comemora gol do Atlético-MG contra o Colón - Alessandra Torres/AGIF
Di Santo comemora gol do Atlético-MG contra o Colón Imagem: Alessandra Torres/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

26/09/2019 23h43

Resumo da notícia

  • Rodrigo Santana aposta em Luan na vaga de Vinícius no Atlético-MG
  • Atlético-MG abre 2 a 0 com gols de Franco Di Santo e Yimmi Chará
  • Pulga Rodríguez desconta com gol em cobrança de pênalti no fim do segundo tempo
  • Com o empate no placar agregado, o jogo foi decidido nos pênaltis. O Colón venceu por 4 a 3

O Atlético-MG está eliminado da Copa Sul-Americana 2019. Depois de perder na ida por 2 a 1, o Galo até venceu o Colón (ARG) por 2 a 1 na noite de hoje, no Mineirão, com gols de Franco Di Santo e Yimmi Chará. Contudo, a equipe foi derrotada nos pênaltis: 4 a 3 para o visitante. Réver e Cazares desperdiçaram as duas últimas cobranças da equipe.

Na decisão, os argentinos enfrentarão o Independiente Del Valle (EQU), que eliminou o Corinthians na semifinal. A partida ocorrerá em 9 de novembro (sábado) em Assunção, no Paraguai. Será a primeira vez que o torneio terá uma final única.

Quem foi bem: Yimmi Chará

O colombiano de 28 anos reagiu após uma série de partidas ruins pelo Atlético. Ele foi bem no confronto ocorrido na noite de hoje, no Mineirão. Em que pese um gol perdido na pequena área, o atacante fez um jogo consistente e criou boas chances para a equipe comandada por Rodrigo Santana. Aos cinco minutos da etapa final, ele recebeu ótima assistência de Juan Cazares e marcou de canhota em finalização cruzada.

Quem foi mal: Alex Vigo

O lateral direito do Colón, um dos destaques do jogo de ida, não fez boa partida no Mineirão. Ele falhou em lances capitais, como no gol anotado por Franco Di Santo, e viu o ataque do Atlético ser ainda mais perigoso em suas costas. O time de Rodrigo Santana se aproveitou das brechas concedidas pelo lado do campo e criou boas oportunidades de balançar as redes.

Franco Di Santo aparece em momento decisivo para o Galo

Contratado no início de agosto, o argentino Franco Di Santo se destacou pelo Atlético-MG contra o Colón. Escalado como titular, ele estufou a rede de Burián ainda no primeiro tempo. Este foi o segundo gol do camisa 28 desde a sua chegada à Cidade do Galo. Ele havia marcado antes contra o Botafogo, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro.

Com mais volume de jogo, Galo abre 2 a 0 no marcador

O Atlético-MG teve mais volume de jogo que o adversário desde o primeiro minuto de partida. A equipe controlou as ações e tentou levar perigo em jogadas trabalhadas. Boas chances foram criadas, sobretudo em lances nos pés de Luan e Juan Cazares. Os homens de frente, desta vez, estavam calibrados e acertaram as finalizações. Franco Di Santo marcou em um chute de pé esquerdo aos 38 minutos do primeiro tempo. Também com a canhota, Chará balançou a rede aos 5 minutos da etapa final e garantiu a vitória atleticana no confronto. Depois da vantagem, o time mandante se fechou na defesa e optou por sair em lances de contra-ataques. A marcação foi muito bem ajustada pela comissão técnica.

Colón se fecha e tem dificuldade em desvantagem

O Colón se fechou no campo de defesa no início do jogo. Com a vantagem no placar agregado, os argentinos optaram por sair em contra-ataques para levar perigo à meta de Cleiton. A situação, no entanto, não deu certo e o visitante viu o Atlético criar as melhores oportunidades de estufar a rede no confronto ocorrido no Mineirão. Quando ficou em desvantagem no marcador, o time de Pablo Lavallén tentou criar com Estigarribia e Wilson Morelo. A dupla, no entanto, teve dificuldades para ultrapassar a forte marcação armada por Rodrigo Santana.

Jair volta a se lesionar e preocupa no Atlético-MG

Jair voltou a sofrer um problema físico na coxa direita diante do Colón, da Argentina, na noite de hoje. O volante, que se recuperou de uma lesão no local nos últimos dias, virou titular no confronto. No entanto, precisou deixar a partida durante o intervalo. Jair se queixou de um incômodo na coxa direita e foi atendido ainda no gramado. Zé Welison foi o escolhido pela comissão técnica para substituí-lo.

Atleticanos fazem grito homofóbico em tiro de meta

A torcida do Atlético-MG voltou a praticar um ato de homofobia em um estádio de futebol. Aos 14 minutos do primeiro tempo, parte do público que estava no setor laranja do Mineirão gritou "bicha" após tiro de meta cobrado por Burián. O goleiro do Colón, da Argentina, retardou o reinício da partida e se tornou alvo da ira dos atleticanos. O ato aconteceu logo após Patric tentar um domínio na ponta direita e deixar a bola escapar pela linha de fundo. Em outras jogadas semelhantes, não houve grito por parte dos torcedores.

Árbitro marca pênalti de Elias, e Pulga Rodríguez converte

Aos 35 minutos do segundo tempo, Andres Rojas (COL) assinalou pênalti de Elias em Estigarrabia. Os jogadores do Atlético reclamaram, mas o árbitro nem sequer foi ao monitor do VAR para conferir a jogada. Pulga Rodríguez cobrou o pênalti e balançou a rede para o time visitante, marcando o gol que levaria o jogo para os pênaltis.

"Eu acredito": torcida evoca o cântico usado de 2013-2014

A torcida do Atlético evocou o "Eu acredito", cântico usado nas campanhas da Libertadores 2013 e Copa do Brasil 2014. Instantes antes do início das cobranças de pênalti, o público presente no Mineirão cantou o "Eu acredito" para os jogadores.

Os pênaltis

Cleiton defendeu a cobrança de Wilson Morelo, a primeira da série. Fábio Santos abriu o marcador na disputa em cobrança colocada. Guillermo Ortíz igualou o placar na sequência. Vinícius, com tranquilidade, voltou a colocar o Galo à frente. Tomás Chancalay estufou a rede e voltou a empatar. Franco Di Santo, no ângulo, deixou o time mineiro em vantagem. Emanuel Olivera, de cavadinha, deixou a sua marca. Réver cobrou à meia altura e viu o goleiro Burián fazer a defesa para deixar tudo igual no Mineirão. Pulga Rodríguez, em uma cobrança para lá de diferente, deixou a sua marca e colocou o Colón em vantagem. Juan Cazares viu Burián defender o pênalti decisivo do confronto.

Ficha técnica
Atlético-MG 2 x 1 Colón (ARG)

Motivo: volta da semifinal da Sul-Americana 2019
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 26 de setembro de 2019 (quarta-feira)
Horário: às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Andres Rojas (COL)
Assistentes: Alexander Guzmán e Dionisio Ruiz (COL)
VAR: Esteban Ostojich (URU)

Cartão amarelo: Patric, Cleiton, Vinícius (Atlético-MG); Emanuel Olivera, Burián (Colón)

Gols: Franco Di Santo - 38'/1ºT (1-0); Yimmi Chará - 5'/2ºT (2-0); Pulga Rodríguez - 36'/2ºT (2-1)

Atlético-MG
Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (Zé Welison), Elias (Geuvânio), Luan (Vinícius), Juan Cazares e Yimmi Chará; Franco Di Santo.
Técnico: Rodrigo Santana.

Colón (ARG)
Burián; Vigo, Ortiz, Olivera e Escobar (Gabriel Esparza); Zuqui, Lértora, Aliendro (Cristian Bernardi) e Estigarribia (Tomás Chancalay); 'Pulga' Rodríguez e Wilson Morelo.
Técnico: Pablo Lavallén.