Topo

Seleção Brasileira


Veja como convocados reagiram ao chamado para defender seleção brasileira

Rodrigo Caio marca Guerrero na partida entre Flamengo e Internacional pela Libertadores - Thiago Ribeiro/AGIF
Rodrigo Caio marca Guerrero na partida entre Flamengo e Internacional pela Libertadores Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, em São Paulo

20/09/2019 14h13

A seleção brasileira mexe com o sonho de todos os jogadores de futebol. Não à toa, nenhum atleta esconde a alegria de ouvir o seu nome dito por Tite na convocação de hoje para os amistosos contra Senegal e Nigéria, em outubro, em Cingapura.

Rodrigo Caio, por exemplo, não foi chamado pela primeira vez e, ainda assim, se emociona com o chamado. "Nunca escondi de ninguém que um dos meus objetivos era voltar para a seleção brasileira. É sempre uma honra representar o nosso país e fico feliz em ser chamado novamente", afirmou o zagueiro do Flamengo.

"Aproveito a oportunidade para agradecer ao Flamengo e a todos os funcionários do clube, que confiaram em mim e me receberam de braços abertos. Também não poderia deixar de citar meus companheiros. O sucesso coletivo é sempre mais importante do que o sucesso individual e essa convocação eu dedico a todos eles. E, claro, um agradecimento especial à minha esposa e toda a minha família, que sempre esteve ao meu lado nos bons e maus momentos", completou.

Matheus Henrique, do Grêmio, foi lembrado pelo treinador e afirmou que poderá usar os amistosos para aprender ainda mais para desempenhar seu papel sob o comando de Renato Gaúcho.

"Estou muito feliz e emocionado. Tenho certeza que será um aprendizado muito bom. Tenho que agradecer ao Grêmio, meus companheiros, minha família. Não posso dizer que subo de patamar pois é a minha primeira convocação. Mas nada vai mudar. Vou pra lá tentando agarrar essa chance", afirmou.

Everton Cebolinha, que ficou de fora da última convocação após ser um dos destaques da Copa América, também mostrou felicidade por ser lembrado pelo técnico.

"Com certeza é fruto de um trabalho, o reconhecimento do que se faz no clube, pela regularidade que venho mantendo aqui. Da mesma forma que um clube chama atenção quando está bem, acontece com o jogador. Temos que nos reinventar durante os jogos, superar as dificuldades", disse o atacante.

Gabriel Barbosa, o Gabigol, usou as suas redes sociais para celebrar a nova chance para vestir a camisa verde e amarela.

"Deus sabe o tempo certo para todas as coisas" Ecl 3.

Uma publicação compartilhada por Gabriel Barbosa (@gabigol) em

Santos, goleiro do Athletico-PR, é outro que vai poder ver como é vestir a camisa verde e amarela. Ele se manifestou por meio de uma mensagem postada no Twitter do Furacão.

Mais Seleção Brasileira