Topo

Futebol


Athletico tem festa marcada por discurso de desabafo do time e treinador

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

19/09/2019 02h19

A festa do Athletico pela conquista do título da Copa do Brasil teve um fio condutor. Ainda no gramado e, depois, nas entrevistas de pós-jogo no vestiário, o tom foi de desabafo por parte dos campeões. A efusão tomou conta de jogadores e chegou até a Tiago Nunes, treinador que soltou palavrão ao falar sobre a declaração do último domingo - quando dera sinais de que poderia deixar o clube, independentemente do desfecho do jogo desta quarta-feira. Que foi extremamente positivo, como agora sabemos.

O Athletico venceu o Inter por 2 a 1, calou o Beira-Rio e confirmou a vantagem obtida em Curitiba. Na soma dos placares, 3 a 1 para o rubro-negro paranaense e mais uma taça para esse núcleo vitorioso.

"Saí humilhado (do Internacional) e estou voltando exaltado (por ser capitão do Athletico)", disparou o volante Wellington, que jogou no clube gaúcho e foi capitão do time paranaense. É o mesmo jogador também descartado pelo São Paulo.

Nem o melhor jogador do Athletico na Copa do Brasil fugiu da pegada de desabafo. A badalação em tornos os rivais que foram superados — Flamengo, Grêmio e Inter, em sequência — foi lembrada."Todo mundo era favorito, menos o Athletico. Athletico é campeão", pontuou Bruno Guimarães, autor do gol da vitória no jogo de ida, na semana passada, na Arena da Baixada.

Pedro H. Tesch/AGIF
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Tiago Nunes também foi à forra. O treinador elaborou mais ao falar sobre a polêmica frase dita no domingo sobre o clima de euforia em Porto Alegre.

"A gente vive um momento como sociedade onde todo mundo tem opinião e faz questão de externar a sua opinião. Isso gera muita conversa. Ao mesmo tempo em que o filtro está muito pequeno, e isso faz parte do jogo, tem muita gente afirmando muita coisa sem nunca ter passado perto de vestiário. Tenho respeito gigantesco pelo Inter, pelo Odair. Sei que não partiu nada deles, até quando falei na coletiva passada sobre o chope comprado era uma referência por eu ser daqui, por eu receber coisas, muita informação da imprensa local que dava o Internacional como campeão e com facilidade, disse.

"Ficou muito claro que as pessoas não perceberam que nos classificamos no Maracanã, viramos em cima do Grêmio que está na semifinal da Libertadores. E mesmo com a vitória lá, não fazia sentido. Serve de alerta para todo mundo entender seu papel como formador de opinião. Se é um personagem, beleza, então continua sendo personagem folclórico. Mas se é sério, analisa com mais frieza. Serve para todo mundo. O Inter é um baita time, Odair é um baita treinador. Conseguimos algo grandioso. Então, fica a dica", declarou o treinador do Athletico.

Mais Futebol