Topo

Esporte


Em meio à relação estremecida com Neymar, PSG mostra força sem brasileiro

Jogadores do PSG comemoram gol contra o Real Madrid - VI Images via Getty Images
Jogadores do PSG comemoram gol contra o Real Madrid Imagem: VI Images via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

18/09/2019 18h42

A relação de Neymar com o PSG segue desgastada após a permanência forçada na janela de transferências. No sábado (14), o brasileiro calou as vaias com um golaço que garantiu a vitória contra o Strasbourg. Hoje (18), foi a vez do clube francês mostrar que também consegue viver sem o atacante. Contra o Real Madrid, Ángel Di María assumiu o protagonismo e marcou dois gols na vitória por 3 a 0.

Diante do adversário teoricamente mais difícil da fase de grupos da Liga dos Campeões, o PSG não pôde contar com nenhum integrante de seu trio ofensivo. Neymar ainda cumpria suspensão por causa da edição passada, enquanto Mbappé e Cavani ainda se recuperavam de lesão.

Sem seu trio, o PSG apostou em seus argentinos. E deu certo, ao lado de Mauro Icardi e Leandro Paredes, Di María relembrou os bons tempos e foi decisivo na importante vitória contra um adversário direto na briga pela liderança do grupo.

Enquanto o argentino brilhava dentro de campo, Neymar se divertia com Mbappé nos camarotes do Parque dos Príncipes. Depois de uma recepção nada calorosa contra o Strasbourg, os torcedores pouparam o brasileiro de críticas. Por sua vez, o atacante desceu ao vestiário para comemorar a vitória com seus companheiros de equipe.

Apesar de impactante, a vitória sobre o Real Madrid não pode ser a conclusão sobre a dependência ou não de Neymar. O time de Zinedine Zidane ainda tenta se encontrar na temporada, tendo vencido apenas dois jogos nos quatro que fez pelo Campeonato Espanhol.

Apesar da relação estremecida, PSG e Neymar voltarão a unir forças no próximo domingo (22), contra o Lyon, pelo Campeonato Francês. Em jogos da Liga dos Campeões, a parceria precisará esperar mais uma rodada. O brasileiro ainda tem uma partida de suspensão a cumprir por causa da crítica feita ao árbitro do duelo contra o Manchester United, na temporada passada.

Esporte