Topo

Volantes atacam mais com Mano, que já projeta até Lucas Lima na função

Lucas Lima em ação pelo Palmeiras contra o Cruzeiro; jogador pode ganhar nova função com Mano Menezes - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Lucas Lima em ação pelo Palmeiras contra o Cruzeiro; jogador pode ganhar nova função com Mano Menezes Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

16/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Felipe Melo e Bruno Henrique ganham importância na parte ofensiva do Palmeiras
  • Lucas Lima deve receber oportunidades para jogar em uma função mais recuada
  • Aos poucos, Mano tenta modificar comportamentos que o time tinha com Felipão

Entre as mudanças já perceptíveis nos primeiros dias de Mano Menezes como treinador do Palmeiras, uma ficou ainda mais nítida na vitória sobre o Cruzeiro, sábado (14), pelo Campeonato Brasileiro: a maior liberdade para os volantes chegarem à frente. Com mais uma diferença em relação ao trabalho do antecessor Luiz Felipe Scolari, o novo técnico já faz planos até de usar o meia Lucas Lima mais recuado nessa função.

Contra o Cruzeiro, que jogou boa parte do tempo recuado e congestionando a entrada da área, os volantes palmeirenses foram cruciais na parte ofensiva. Felipe Melo, que com Felipão raramente saía de trás, finalizou quatro bolas perigosas na entrada da área, chegando desmarcado. Já Bruno Henrique - que tem na chegada à frente uma de suas principais características, mas já chegou a ficar quase quatro meses sem marcar com Scolari - fez o gol da vitória dentro da área.

O próximo passo é experimentar Lucas Lima como segundo volante. A ideia vem sendo elaborada nos poucos treinos que Mano já comandou, com o camisa 20 sendo testado mais próximo da saída de bola, onde ele tem facilidade maior para armar o time, vendo o jogo de frente em vez de receber a bola de costas. Na estreia do treinador, na vitória sobre o Goiás, Lucas já exerceu a função ao entrar no segundo tempo no lugar de Ramires.

Por enquanto, pelo menos, essa opção será reservada para partidas em que o Palmeiras tenha muita posse de bola, contra adversários que não ataquem tanto. "Vamos ver se é possível. As coisas precisam se confirmar na prática. Às vezes, a ideia é muito boa, mas o time não fica consistente, e aí não é possível fazer. Vamos trabalhar para fazer em algumas circunstâncias primeiro, como fizemos em Goiânia, para depois ter uma ideia mais fixa, permanente", disse Mano.

"Quando você escolhe um jogador como o Lucas Lima para fazer uma segunda função de meio, seu time precisa propor mais jogo e ter mais a bola. Se ele tiver que ser marcador, vamos ter problema. É só olhar em volta. Todo mundo pensa que dá para puxar todo jogador de qualidade para a segunda função [do meio-campo], mas às vezes não dá", complementou.

O próximo jogo do Palmeiras acontece no domingo (22), contra o Fortaleza, fora de casa. O elenco se reapresenta amanhã, e, com uma semana cheia para treinar até lá, Mano pode refinar mais a ideia de ter Lucas Lima como um jogador mais recuado. Hoje, Felipe Melo e Bruno Henrique são os titulares do setor, que tem Thiago Santos, Matheus Fernandes e Ramires como opções.

Mais Palmeiras