Topo

O que mudou em Fluminense e Corinthians em reencontro após "decisão"

Fluminense e Corinthians voltam a se enfrentar, desta vez pelo Campeonato Brasileiro - Thiago Ribeiro/AGIF
Fluminense e Corinthians voltam a se enfrentar, desta vez pelo Campeonato Brasileiro Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Caio Blois e Samir Carvalho

Do UOL, no Rio de Janeiro e em São Paulo

15/09/2019 04h00

Após confronto quente pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, Fluminense e Corinthians voltam a se enfrentar no domingo, às 16h, no Mané Garrincha, em Brasília, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Este será o terceiro encontro das duas equipes nos últimos seis jogos. Dos embates pelo mata-mata continental até aqui, muita coisa mudou em pouco tempo.

A começar pelo Tricolor: a pressão que já era grande pelo mau momento no Brasileirão só se intensificou. A eliminação na Sul-Americana, competição que era tratada como prioridade nas Laranjeiras, caiu como um balde de água fria no clube. O Flu sabe que precisará aprender com lições tiradas nos empates, depois de já ter mudado sua comissão técnica.

"É algo um pouco inusitado. As duas equipes equipes já se conhecem. Fizemos bons jogos contra eles, infelizmente não conseguimos a classificação. Conhecemos bem o estilo de jogo deles e estamos trabalhando baseado nisso para que no domingo a gente consiga fazer um bom jogo", declarou o zagueiro Nino.

Se o Fluminense comemorou não ser vazado no jogo de ida, a conta por não agredir o Timão chegou na partida de volta, quando os 57.700 presentes ao Maracanã deixaram o estádio frustrados pela postura conservadora da equipe na estreia de Oswaldo de Oliveira, que assumiu a equipe após a demissão do técnico Fernando Diniz.

Em seus primeiros jogos, já é possível ver algumas mudanças, mas os resultados ainda não apareceram. Desde que chegou ao Flu, a equipe fez apenas dois gols e sofreu cinco, seguindo como a defesa mais vazada da Série A, com 29 gols sofridos.

"Estamos trabalhando forte, temos nos preparado. Fizemos grandes jogos desde que o professor Oswaldo chegou. Precisamos continuar pontuando para sair desta situação. Estamos trabalhando, tentando melhorar o que precisamos melhorar, o que a gente sabe que falhou neste último jogo [contra o Palmeiras], para que contra o Corinthians dê tudo certo", opinou Nino.

Em 17º lugar na competição com apenas 15 pontos, o Fluminense chega pressionado. O time pode deixar a zona de rebaixamento em caso de vitória, desde que o Cruzeiro, que enfrenta o Palmeiras no Allianz Parque, não pontue na rodada.

Desde o jogo decisivo no dia 29 de agosto, o Corinthians disputou duas partidas em casa pelo Brasileiro e conquistou quatro pontos. Apesar de subir uma posição na tabela em relação ao último encontro com o Flu, o time de Fábio Carille decepcionou dentro de campo.

A vitória contra o Atlético-MG só ocorreu nos minutos finais da partida, com gol de Gustagol após falha do goleiro Cleiton na saída de bola. Contra o Ceará, a equipe de Parque São Jorge abriu 2 a 0 no primeiro tempo e permitiu o empate na segunda etapa, com direito a golaço olímpico dos cearenses.

Os jogos seguintes à classificação pela Sul-Americana serviram para ressuscitar alguns jogadores esquecidos, casos de Janderson, que entrou contra o Galo, e Ramiro, diante do Ceará. Mas a principal novidade foi o meia Jadson, que chegou a ser titular por conta da convocação de Pedrinho para a seleção olímpica.

Mas o grande problema do Corinthians aconteceu fora de campo. Neste período, o clube paulista viu Tianjin TEDA FC, da China, acenar com uma proposta pelo técnico Fábio Carille. A diretoria corintiana se irritou com o vazamento da carta de intenção dos chineses. No entanto, a polêmica acabou após o estafe de Carille se reunir com os intermediadores e dizer que não tem interesse de deixar o clube.

Além disso, o Corinthians recebeu uma notificação extrajudicial da Caixa Econômica Federal, referente a dívida do clube de quase R$ 500 milhões em relação à Arena Corinthians. O aviso enviado pela empresa estatal exige a execução da dívida do Alvinegro. Em nota oficial, o clube paulista disse que as negociações entre as partes caminhavam bem para uma nova adequação do contrato. O Corinthians admitiu surpresa com o posicionamento da Caixa e prometeu ir à Justiça para 'defender os seus direitos. O assunto ganhou força nos bastidores e gerou apreensão entre torcedores.

Para o jogo de hoje contra o Flu, o técnico Fábio Carille terá o uruguaio Bruno Méndez na zaga ao lado de Gil. Sem Avelar, que será poupado para a partida de ida da semifinal da Copa Sul-Americana, contra o Independiente del Valle, na próxima quarta-feira (18), o treinador optou por Carlos Augusto na lateral esquerda. Assim, a defesa do Alvinegro será formada por Fagner, Gil, Bruno Méndez e Carlos Augusto. Méndez já foi escalado como lateral. Esta será a primeira vez que o jovem jogará na sua posição de origem ao lado do ídolo corintiano.

Mais Fluminense