Topo

Com Allan como dúvida, Oswaldo deve recuar o Flu contra o Corinthians

Oswaldo de Oliveira tem dúvidas para escalar o Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense FC
Oswaldo de Oliveira tem dúvidas para escalar o Fluminense Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

14/09/2019 04h00

Segunda pior defesa do Campeonato Brasileiro, com 29 gols sofridos, o Fluminense poderá alterar amanhã (15) a sua forma de atuar para encarar o Corinthians. Para o confronto no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o técnico Oswaldo de Oliveira deverá abrir mão da vocação ofensiva do time para tentar deixar a zona de degola do torneio.

Apesar de defender o esquema ofensivo com Ganso, Nenê e três atacantes, o treinador ainda não está decidido se manterá o esquema ofensivo ou se escalará mais um volante no meio de campo.

Sem Airton e Wellington Nem, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, a expectativa de parte da torcida era que o treinador testasse uma formação mais equilibrada. O Flu sofreu bastante contra o Palmeiras, na terça-feira, e mudanças na parte defensiva devem urgir.

A busca é por maior eficiência nas conclusões, e não em modificar o modelo de jogo característico desde o início do ano, sob o comando de Fernando Diniz. Mas com cautela: a dúvida segue na situação de Allan, que treinou na ontem. O volante, que ainda tem dores, seguiu com tratamento especial e será reavaliado neste sábado. Caso reúna condições, irá para o jogo. E pode ter a companhia de Yuri. Assim, o Tricolor pode atuar pela primeira vez com dois volantes com Oswaldo.

Assim, Ganso voltaria a atuar próximo ao gol adversário, e Nenê terá liberdade para flutuar entre o meio de campo e o ataque, por vezes, como um falso 9, mas também fechando espaços como um ponta. Na frente, Yony González está acostumado a atuar por dentro e seria um apoio para João Pedro, ou opção nas pontas quando o experiente meia de 38 anos cair pelo setor.

Além de contar com um jogador mais rápido que é Allan, o treinador também confia em uma maior manutenção de bola, além da qualidade na saída para o jogo. Mas se o volante que voltou da seleção olímpica não tiver condições de jogo, o treinador deve manter apenas Yuri como volante. A opção, caso o técnico mantenha o esquema, é escalar Marcos Paulo na vaga de Nem.