Topo

Futebol


Palmeiras vence Cruzeiro, mantém 100% com Mano e assume a vice-liderança

Enrico Bruno e Leandro Miranda

Do UOL, em Belo Horizonte e em São Paulo

14/09/2019 20h53

O Palmeiras chegou ao terceiro triunfo seguido sob o comando de Mano Menezes, no reencontro do técnico com o Cruzeiro, e venceu a Raposa por 1 a 0 hoje, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, o Alviverde encerrou o primeiro turno na vice-liderança. Bruno Henrique marcou o gol decisivo, que mantém os 100% de aproveitamento do novo treinador alviverde.

Com o resultado, o Palmeiras subiu para 39 pontos, ultrapassando o Santos, que tem 37. O líder é o Flamengo, que bateu o time do litoral paulista mais cedo e soma 42. Já o Cruzeiro, com apenas 18, segue na 16ª posição, uma acima da zona do rebaixamento.

A Raposa volta a campo no próximo sábado (21), quando recebe o Flamengo no Mineirão. O Verdão joga no dia seguinte, domingo (22), contra o Fortaleza, no Castelão.

Quem foi bem: Felipe Melo dita ritmo

O volante palmeirense mais uma vez comandou as ações no meio-campo. Quase perfeito nos duelos defensivos, não deixou o Cruzeiro criar perigo durante praticamente toda a partida. Além dos desarmes, distribuiu passes precisos e inversões de jogo. Mesmo com cartão amarelo recebido no segundo tempo, foi o melhor em campo.

Quem foi mal: Rafael Santos sofre com Dudu

Aos 21 anos, o lateral-esquerdo Rafael Santos foi uma das surpresas de Ceni na escalação, superando a concorrência de Egídio e Dodô. Mas o garoto teve muitas dificuldades para parar Marcos Rocha e Dudu, que formaram dobradinha no lado direito do Palmeiras. Subiu pouco, errou passes e não conseguiu fazer uma boa partida. Em seu segundo jogo no ano, deixou o campo com cãibras.

Mano e Ceni viram jogadores fora de campo

Os dois técnicos apresentaram posturas parecidas na beira do gramado. A começar pela intensidade, com ambos participando bastante do jogo. Ceni literalmente suava a camisa para orientar cada posicionamento dos seus jogadores. Poucos metros ao lado, Mano se exaltava principalmente quando seu time se precipitava nas bolas longas. Em comum, ambos reclamaram muito com a arbitragem.

Palmeiras troca muitos passes, mas cria pouco

O Palmeiras ficou com a bola na maior parte do tempo, mas teve dificuldades para criar oportunidades claras. O time rodou a bola com lentidão e sofreu para achar espaços diante de um Cruzeiro que se fechou bem na marcação. Aos poucos, a equipe foi perdendo a paciência e começou a abusar de cruzamentos e lançamentos longos, para desespero de Mano Menezes à beira do gramado. No segundo tempo, o time teve mais chances de contra-atacar, mas faltou mais precisão.

O gol, nos acréscimos do primeiro tempo, veio em boa jogada trabalhada: Marcos Rocha recebeu ótima bola na direita, cruzou rasteiro e contou com vacilo da defesa do Cruzeiro para a bola sobrar com Bruno Henrique, que estufou a rede de primeira. O time mineiro ficou pedindo falta de Luiz Adriano sobre Ederson no lance, mas o juiz validou o gol após checagem do VAR.

Cruzeiro ganha corpo, mas não soluciona problemas

O Cruzeiro foi ao Allianz Parque com a proposta de se defender primeiro para depois pensar em chances no contragolpe. Durante a maior parte do primeiro tempo, cumpriu bem o plano. A entrada do volante Éderson ao lado de Henrique deu o poder de marcação que Ceni desejava. Mas o time continuou apresentando erros antigos na saída de bola, sem conseguir fazê-la chegar aos seus atacantes. A primeira e única grande chance foi de David, que pegou o rebote no chute de Pedro Rocha, mas parou em ótima defesa de Weverton. A boa postura defensiva da Raposa contribuiu para um jogo amarrado e sem muita emoção. Mas nos acréscimos do primeiro tempo, a zaga celeste foi castigada, bateu cabeça e viu Bruno Henrique abrir o placar.

Fred faz jogo apagado e é provocado por palmeirenses

Com a proposta mais defensiva do Cruzeiro, Fred pegou pouco na bola e não conseguiu ter chances de finalizar. Sofreu para ganhar os duelos físicos contra Gómez e Vitor Hugo e ficou a maior parte do tempo apenas ajudando na marcação. Quando ele foi substituído no segundo tempo por Sassá, a torcida do Palmeiras não perdoou: "Não é mole não, o Fred afundou a seleção", cantaram os alviverdes, fazendo referência à Copa do Mundo de 2014.

Cronologia do jogo

Nos acréscimos do primeiro tempo, Bruno Henrique fez o único gol da partida e garantiu a vitória do Palmeiras. No Cruzeiro, Marquinhos Gabriel (por tentar simular um pênalti), Rafael Santos e Éderson foram amarelados. No Palmeiras, Felipe Melo e Dudu, que estava pendurado, foram advertidos.

Equipes batem recordes extremos no primeiro turno

A situação dos clubes é tão oposta na tabela de classificação que ambos bateram recordes extremos ao fim deste primeiro turno. Agora com 39 pontos, o Palmeiras superou sua campanha de 2009 (37 pontos) e fez seu melhor primeiro turno em edições do Brasileirão. Por outro lado, o Cruzeiro teve um desempenho pior que em 2016 (19 pontos) e termina a primeira metade do campeonato com apenas 18 pontos.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1x0 CRUZEIRO

Motivo: 19ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 14/09/2019, às 19h (de Brasília)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
VAR: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
GOLS: Bruno Henrique, 45'1ºT (1-0)
Cartões amarelos: Felipe Melo, Dudu (PAL), Marquinhos Gabriel, Rafael Santos, Éderson (CRU)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 35.578/R$2.267.761,50.

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Lucas Lima); Dudu, Willian (Zé Rafael) e Luiz Adriano (Borja). Técnico: Mano Menezes.

Cruzeiro: Fábio; Orejuela, Léo, Cacá e Rafael Santos (Egídio); Henrique, Éderson; Marquinhos Gabriel, Pedro Rocha, David (Thiago Neves); Fred (Sassá). Técnico: Rogério Ceni.

Mais Futebol