Topo

Futebol


Crise Corinthians x Caixa: Copa América dá prejuízo e atrapalha pagamentos

Torcida do Corinthians estende bandeirão na Arena Corinthians em partida contra o Palmeiras - José Eduardo Martins/UOL
Torcida do Corinthians estende bandeirão na Arena Corinthians em partida contra o Palmeiras Imagem: José Eduardo Martins/UOL

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Corinthians não recebeu por bilheteria e despesas na Copa América
  • A bilheteria de um mês perdido pagaria uma parcela da Caixa
  • Acordo prevê diminuição de parcela de dívida em mês de poucos jogos
  • Renda bruta de bilheteria de agosto chegou a R$ 8.251.583,00

A crise entre Corinthians e Caixa Econômica Federal por conta da dívida da construção da Arena, em Itaquera, envolve a Copa América disputada no Brasil, entre 14 de junho e 17 de julho. Isso porque o clube paulista ficou sem renda de bilheteria neste período e não conseguiu cumprir o acordo com o banco estatal. O prejuízo foi muito mais além do que ceder o lateral Fagner, por exemplo, para o time de Tite. Além de não receber pela bilheteria dos jogos, o Corinthians não recebeu pelas despesas dos jogos, segundo apurou o UOL Esporte.

O presidente Andrés Sanchez, aliás, comunicou a Caixa que a receita cairia e pediu para que pagasse o mês da Copa América em outro período com juros. O pedido não foi aceito, e o clube paulista atrasou dois meses do acordo com o banco estatal. O prejuízo, aliás, pagaria uma parcela do acordo com a Caixa.

Em julho, por exemplo, o Corinthians disputou três jogos (CSA, Flamengo e Montevideo Wanderers-URU), com público pagante de 101.644 (média de 33.881 por jogo) e renda de 4.940.080,84 (média de R$ 1.646.693,61 por jogo), sem contar as despesas cobradas da CBF com arbitragem, impostos, seguro, ambulância, seguranças, dopagem, entre outros.

No acordo com a Caixa, o Corinthians pagava R$ 5,7 milhões por mês. Está acertado que, em meses de poucos jogos (novembro, dezembro, janeiro e fevereiro) e, consequentemente, menos receitas de bilheteria, o clube pagaria o valor de parcela aproximadamente de R$ 2,5 milhões.

"Atrasou porque não tinha dinheiro. Não teve jogo. Dezembro, janeiro, Copa América, tem mês que tem dois jogos. Fevereiro renda não dá para pagar, mas nunca deixamos de conversar, eles estavam cientes. A Caixa liberou a Arena para a Copa América, ficamos sem receitas, é estranho", afirmou Andrés Sanches.

Em agosto, por exemplo, a receita com bilheteria foi maior ainda pois o Corinthians enfrentou o Goiás em jogo adiado da sétima rodada. Foram quatros jogos (Fluminense, Botafogo, Goiás e Palmeiras), com público pagante de 153.418 no total (média de 38.354 por jogo) e renda de R$ 8.251.583,00 (média de R$ 2.062.895,75 por jogo). Este valor pagaria dois meses do acordo se incluir pelo menos um dos meses com desconto: entre novembro e fevereiro.

"Nesses 40 dias podia ter evento lá na Arena. Não está no contrato para avisar, mas falamos que íamos ficar com problema de fluxo de Caixa e nunca deixamos de assumir e pagar. Na nossa conta devemos 470 milhões. Na conta da Caixa, 520 milhões. E só devemos isso", disse o dirigente corintiano.

O Corinthians recebeu uma notificação extrajudicial da Caixa Econômica Federal, referente à dívida do clube de quase R$ 500 milhões em relação a Arena Corinthians. O aviso enviado pela empresa estatal exige a execução da dívida do Alvinegro.

"O Corinthians nunca negou a dívida, nunca deixou de pagar. A gente tinha um acordo com a Caixa, em quatro meses pagava menos, em oito mais. Estamos cumprindo. Se for esse acordo, devemos dois meses. Se for o outro atraso é desde abril. E conversando todo mês. Essa dívida, nós vamos pagar. Temos que chamar a Caixa para dizer se vamos responder judicialmente. Atingiu ao fundo e não ao Corinthians", declarou Andrés.

Jogos na Arena em julho

14/07 - Corinthians 1 x 0 CSA-AL
Público: 33.952 pagantes (público total: 34.238)
Renda: R$ 1.392.676,36

21/07 - Corinthians 1 x 1 Flamengo
Público: 34.737 pagantes (público total: 35.039)
Renda: R$ 2.223.284,60

25/07 - Corinthians 2 x 0 Montevideo Wanderers-URU
Público: 32.955 pagantes (público total: 33.204)
Renda: R$ 1.324.119,88

Público pagante dos 3 jogos: 101.644 (média de 33.881 por jogo)
Renda dos 3 jogos: 4.940.080,84 (média de R$ 1.646.693,61 por jogo)

Jogos na Arena em agosto

22/08 - Corinthians 0 x 0 Fluminense
Público: 37.266 pagantes (público total: 37.550)
Renda: R$ 1.699.012,00

17/08 - Corinthians 2 x 0 Botafogo
Público: 38.882 pagantes (público total: 39.122)
Renda: R$ 2.245.956,00

07/08 - Corinthians 2 x 0 Goiás
Público: 34.595 pagantes (público total: 34.790)
Renda: R$ 1.307.624,00

04/08 - Corinthians 1 x 1 Palmeiras
Público: 42.675 pagantes (público total: 43.045)
Renda: R$ 2.998.991,00

Público pagante dos 4 jogos: 153.418 (média de 38.354 por jogo)
Renda dos 4 jogos: R$ 8.251.583,00 (média de R$ 2.062.895,75 por jogo)

Mais Futebol