Topo

Viúva de Cleber Santana chora e protesta por famílias de tragédia da Chape

Rosângela Loureiro lidera protesto por viúvas do voo da Chape que têm menos condições financeiras - reprodução/TV Globo
Rosângela Loureiro lidera protesto por viúvas do voo da Chape que têm menos condições financeiras Imagem: reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

13/09/2019 18h15

Rosângela Loureiro é viúva de Cleber Santana e viajará para Londres, no Reino Unido, no dia 26 de setembro. Ela estará acompanhada do zagueiro Neto e de outras oito mulheres de jogadores mortos no acidente aéreo da Chapecoense, e a ideia é protestar para que o mundo veja que suas situações ainda não foram resolvidas.

"Tem gente que não tem condições de segurar durante muito tempo e correr atrás dos direitos porque, dependendo do valor, significa muito dinheiro por causa das condições que estão passando. Tem gente que ia ter de tirar filho de escola, de faculdade, porque está passando necessidade", lamentou em entrevista à Globo.

"E se essa indenização chegasse, [estas famílias] poderiam garantir o futuro dos filhos deles. Então, a gente vai lutar por nossos maridos. Nossos filhos têm o direito, e o mundo tem o direito de saber a verdade dessa história. Todos esqueceram. O mundo precisa nos ouvir", disse Rosângela, visivelmente emocionada.

O protesto ocorrerá em frente à sede da AON, corretora de seguros, e o grupo só voltará ao Brasil no dia 1º de outubro. Cada viúva usará uma camisa com a foto de seu marido e as palavras "Verdades e reparações". A tragédia completará três anos em novembro de 2019.

MÁRCIO CUNHA/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: MÁRCIO CUNHA/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

"Todas as viúvas queriam estar lá, mas nem todas têm condições porque é em Londres. Não é barato", completou ela. Além de Rosângela, que luta pela indenização, Cleber Santana deixou dois filhos: Clebinho, de 17 anos, e Aroldo, de 14. Foi neste momento que ela chorou.

"Eu sofro imaginando o que eles pensam. O Aroldinho não gostava de bola, e hoje está seguindo os passos do pai. Um dia desses, ele colocou no Instagram uma foto jogando e escreveu: 'Trilhando o teu caminho, pai'. Isso acaba comigo. Sem dúvida, são eles que me motivam. Não consigo nem falar. Penso no que eles pensam", lamentou.

"Nem todos os jogadores tinham a carreira do Cleber Santana, a sorte e a trajetória do Cleber Santana. Querendo ou não, hoje eu continuo fazendo o que o Cleber fazia pela mãe dele e pela minha. Eu falei para a minha sogra: 'Enquanto eu puder, vou continuar fazendo'. Todas queriam fazer isso, mas não podem. Por essas famílias, as famílias que têm condições estão indo para Londres para lutar por nossos direitos", disse ela.