Topo

Primeiros treinos mostram como Mano tenta mudar forma de jogar do Palmeiras

Mano Menezes tem tentado mudar comportamentos do Palmeiras nos treinamentos - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Mano Menezes tem tentado mudar comportamentos do Palmeiras nos treinamentos Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

13/09/2019 12h00

Resumo da notícia

  • Treinos de Mano têm buscado estimular a posse e a troca de passes
  • Time já mostra diferenças em relação ao estilo do antecessor Felipão
  • Técnico quer evitar transformações bruscas na forma de jogar
  • Palmeiras voltou a abrir treinos à imprensa após mais de um ano de isolamento

Mano Menezes chegou há pouco mais de uma semana ao Palmeiras, mas nesse curto intervalo já comandou o time em dois jogos. Foi o bastante para mostrar que o discurso de sua apresentação, quando projetou um time que ataque mais com posse de bola e troca de passes, não ficará apenas na teoria. Nos dois treinos abertos à imprensa que o técnico fez até aqui, foi claro o trabalho no sentido de mudar algumas características deixadas pelo antecessor Luiz Felipe Scolari.

Na primeira atividade com presença de jornalistas em mais de um ano no Palmeiras, na quarta-feira (11), apenas os reservas estiveram em campo - os titulares fizeram trabalho regenerativo na parte interna, já que haviam enfrentado o Fluminense no dia anterior. A atividade técnica consistiu em um jogo de 11 contra 11 em campo reduzido, inicialmente com apenas três toques na bola permitidos.

Já ontem, com os titulares de volta, Mano e o auxiliar Sidnei Lobo comandaram mais uma atividade em campo reduzido, com dois times, em que o objetivo era manter a posse de bola o maior tempo possível, com apenas dois toques. Alguns jogadores ficaram fora da área delimitada pela comissão técnica e serviam de "escapes" a quem os atletas podiam recorrer se ficassem muito apertados pela marcação.

Os dois trabalhos evidenciam um esforço para mudar os comportamentos da equipe com a bola. Com Felipão, a ordem era chegar ao gol adversário o mais rápido possível; para isso, frequentemente o time usava lançamentos longos para o centroavante, normalmente Deyverson, brigar pelo alto e ganhar terreno. Mano é contrário a essa ideia e prefere que a equipe trabalhe a bola de forma mais paciente, chegando ao ataque de forma organizada e compacta, mesmo que demore mais. Os treinos estimularam a aproximação e o raciocínio rápido para tocar curto e fugir da pressão quando necessário.

A última parte do treino de ontem, aliás, mostrou outra ideia de Mano que ele tem tentado fazer o time assimilar: o uso constante dos laterais na parte ofensiva. O treinador já explicou que com o time trabalhando a bola mais pacientemente, os laterais ganham tempo para fazer ultrapassagens e chegar à frente. Na atividade, a comissão técnica trabalhou inversões de bola para essa passagem dos laterais, que revezavam com os pontas na tarefa de cruzar para a finalização dos atacantes.

Mano já afirmou que as transformações no estilo de jogo do Palmeiras precisam ser graduais, para que os jogadores não sofram com mudanças bruscas e não façam bem nem uma coisa nem outra. Ainda assim, os próprios atletas já sentem diferenças nítidas nos trabalhos.

"Temos um grupo maduro para captar isso rápido", disse o atacante Willian. "Em uma semana, já jogamos dois jogos [vitórias sobre Goiás e Flu]. Com uma semana cheia, vamos poder executar com mais calma. Por tudo que estávamos passando, pela necessidade de voltar a vencer, conseguimos fazer dois bons jogos. Há situações para ajustar. Cada treinador tem sua forma de jogar. Tem tudo para dar certo, como já deu nesses dois jogos".

O próximo teste para esse novo Palmeiras acontece amanhã, a partir das 19h, no Allianz Parque, diante do Cruzeiro, ex-time de Mano. Com a missão de vencer em casa para manter a pressão em cima de Santos e Flamengo, o treinador terá mais uma oportunidade para mostrar que, como ele próprio falou após os 3 a 0 sobre o Fluminense na última rodada, ele não veio para ser "mais do mesmo".