Topo

Cantor que inspirou hit flamenguista não quer ouvir música contra o Santos

Kiko Zambianchi em jogo do Santos na Vila Belmiro; cantor inspirou torcida do Flamengo - Facebook/Santos FC
Kiko Zambianchi em jogo do Santos na Vila Belmiro; cantor inspirou torcida do Flamengo Imagem: Facebook/Santos FC

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

13/09/2019 12h00

"Em dezembro de 81, botou os ingleses na roda. 3 a 0 no Liverpool, ficou marcado na história". Esta é a canção embalada pelos versos de "Primeiros erros", do cantor e compositor Kiko Zambianchi, que a torcida do Flamengo revisita seu passado e clama por glórias futuras.

Na ponta da tabela do Brasileiro, a equipe recebe no sábado o Santos, às 17h, no Maracanã. Um dia irônico para o músico, que é um torcedor santista fanático. No dia em que a torcida que "pede o mundo de novo" deverá encher o Maracanã e cantar a plenos pulmões o maior "hit" rubro-negro de 2019, o criador promete torcer contra a criatura. Ainda que reconheça a emoção de ser um dos responsáveis por embalar a "Nação", Zambianchi deixa a paixão pelo futebol falar mais alto.

"Eu vou torcer para não cantarem a música, quero até ver como vai ser o Gabriel e Bruno Henrique contra o Santos. Mas deixa para cantarem outro dia. Só um jogo", disse ele, aos risos, ao UOL Esporte.

A melodia que virou tema da esperança vermelha e preta em 2019 começou a ganhar forma em 2010, mais precisamente em uma comunidade da rede social Orkut. Disposto a criar algo em cima da canção e homenagear o título do Mundial de 81, Eric Barceleiro começou a formatar as estrofes. O som começou tímido no Maracanã, mas explodiu na arquibancada a partir de 2017. Neste ano, "Dezembro de 81" virou uma espécie de hino não oficial do Fla Brasil afora.

"Uma coisa que ajudou muito foi o Flamengo ter comprado a ideia. O clube passou a usar nas redes sociais, isso deu ainda mais força à música. Os jogadores também abraçaram. O Gerson citou em uma entrevista, o Gabigol falou dela, e o Vitinho apareceu cantando na arquibancada antes mesmo do acerto", opinou Barceleiro, que integra a torcida "Nação 12".

Não será desta vez que Kiko verá sua canção (adaptada) ser cantada por um coro de mais de 60 mil apaixonados rubro-negros. Alvinegro por causa de Pelé, ele anda afastado dos jogos do clube por conta da agenda profissional. Mas assistir a um jogo do Flamengo está em seus planos desde que inspirou os torcedores e tomou conhecimento da homenagem.

"O [ator] Marcelo Serrado foi quem me mostrou pela primeira vez. Ele estava no estádio e me mandou um vídeo. Depois, fui procurar e vi outros vídeos. Quando ele me mandou, pensei: 'Nossa, que legal'. Ele ficou de me levar um dia ao Maracanã para eu assistir ao vivo. Eu vou sempre torcer para o Santos, mas sempre serei agradecido à torcida do Flamengo. Outro dia, encontrei com o [cantor e compositor] Ivo Meirelles. Eu estava lá cantando e ele começou a cantar a versão", contou o músico, que apontou favoritismo do rival para o jogo de sábado.

A tabela do Brasileirão reservou para a última rodada a definição do título simbólico do primeiro turno. Disposto a não cometer os "Primeiros erros", a equipe dirigida por Jorge Jesus conta com o apoio do Maraca para terminar a primeira metade da corrida na liderança. Para a apreensão (e uma ponta de orgulho) do santista Kiko Zambianchi.

Fla com força máxima

Com as chegadas dos convocados Bruno Henrique (Brasil), Arrascaeta (Uruguai) e Berrío (Colômbia), todas previstas para hoje, o técnico português terá todo o elenco à disposição no treino desta sexta, no Ninho do Urubu. A tendência é que todos os titulares estejam em campo contra o Alvinegro Praiano.

Mais Flamengo