Topo

Excesso de cartões cria desfalques seguidos e também complica vida de Cuca

Tricolor teve desfalques por acúmulo de cartões nas últimas cinco rodadas do Brasileirão - Gabriel Machado/AGIF
Tricolor teve desfalques por acúmulo de cartões nas últimas cinco rodadas do Brasileirão Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Arthur Sandes e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

11/09/2019 04h00

O técnico Cuca tem sofrido para escalar o São Paulo nas últimas semanas. Se já não bastassem os lesionados e os convocados às seleções, ultimamente o elenco tem perdido vários jogadores por suspensão de acúmulo de cartões: contra o CSA, no domingo (15), será o sexto jogo consecutivo com desfalques desse tipo.

O lateral Igor Vinícius e o volante Hudson cumprem suspensões contra o time alagoano. Antes deles, nas últimas cinco rodadas do Campeonato Brasileiro, o time não pôde contar, em algum momento, com Arboleda (contra Ceará), Bruno Alves e Everton (Athletico), Reinaldo (Vasco), Raniel (Grêmio) e Antony (Inter) - este último já não estaria na partida em questão por servir à seleção brasileira olímpica.

Os oito desfalques em seis jogos são um sintoma do excesso de cartões que o São Paulo recebe. Nas 18 rodadas até aqui, foram 47 cartões amarelos (é o sexto no ranking do Brasileirão, segundo o Footstats) e cinco expulsões (o segundo). O mais advertido é justamente Igor Vinícius, que contra o CSA será ausência por questões disciplinares pela terceira vez: duas por expulsão e agora por acúmulo de amarelos.

De modo geral os cartões têm sido um obstáculo e tanto para Cuca escalar o time. Somados principalmente às lesões, obrigaram o treinador a montar vários quebra-cabeças nas últimas semanas: ele só repetiu a escalação uma vez desde que assumiu o São Paulo (nos jogos contra Chapecoense e Fluminense).

A atual lista de pendurados do São Paulo tem Anderson Martins, Luan, Hernanes, Igor Gomes e Raniel. Se algum deles for advertido novamente no jogo de domingo, vira desfalque na visita ao Botafogo pela 20ª rodada do Brasileirão, no sábado seguinte (21).