Topo

Futebol


Iraniana ateia fogo em si e morre após ser julgada por entrar em estádio

A torcida do Esteghlal - Getty Images
A torcida do Esteghlal Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

10/09/2019 10h49

Uma torcedora de futebol iraniana morreu uma semana após ter colocado fogo em si mesma, do lado de fora de uma corte, ao saber que poderia ficar presa por seis meses por ter entrado em uma estádio de futebol.

De acordo com a agência de notícias Shafaghna - reproduzida pelo The Guardian -, a morte de Sahar Khodayari já vem causando comoção no Irã, país em que as mulheres não podem frequentar estádios de futebol, apesar de poderem ver jogos de algumas outras modalidades, como o vôlei.

Sahar Khodayari, de 30 anos, morreu em um hospital de Teerã, ontem. Ela era conhecida como "Garota Azul", por conta das cores do seu time de coração, o Esteghlal.

A iraniana foi hospitalizada, mas não conseguiu resistir aos ferimentos. Ela ficou com graves queimaduras em 90% do seu corpo.

Torcedora fanática do Esteghlal, a ativista tentou entrar em março em um estádio de futebol vestindo uma peruca azul e um casaco masculino, mas foi descoberta pelas autoridades. Ela ficou detida alguns dias em uma prisão localizada no sul de Teerã.

O Esteghlal emitiu um comunicado se solidarizando com a família de Khodayari, que era formada em ciências da computação. Já o ex-meia do Bayern de Munique Ali Karimi, que é um defensor do fim da proibição das mulheres em estádios, pediu para que os iranianos boicotem os jogos em protesto pela morte de Khodayari.

A parlamentar Parvaneh Salahshouri, por sua vez, disse que a ativista é a "Garota do Irã" e tuitou que "somos todos responsáveis" pela morte de Khodayari.

*Com informações da Ansa

Futebol